Saúde

Foto: Divulgação

O Hospital Geral de Palmas (HGP) lamentou através de nota à imprensa o constrangimento causado à família da paciente Leandra Pereira daSilva, que foi a óbito ontem quinta-feira, 28.

O velório de Leandra foi interrompido por volta das 13 horas desta sexta-feira pelo Instituto Médico Legal (IML) que levou seu corpo porque o hospital forneceu o laudo errado.

Na nota o HGP informa que o médico que atendeu a ocorrência não atentou para a “causa pregressa já que vítimas de violência são encaminhadas ao IML”, afirma.

Confira a íntegra da nota

NOTA À IMPRENSA

(Conexão Tocantins)

Hospital Geral de Palmas, 29 de outubro de 2010.

A respeito da paciente Leandra Pereira daSilva, que foi a óbito nesta quinta-feira, 28, no HGP – Hospital Geral de Palmas, por complicações provenientes de violência doméstica, o HGP informa que:

O médico plantonista que atendeu a ocorrência não atentou à causa pregressa, já que vítimas de violência são encaminhadas ao IML para o SVO - Serviço de

Verificação de Óbito e acionou o serviço só após a constatação do ocorrido.

O HGP lamenta o constrangimento causado à família e informa que tomará as devidas providências para que fatos como esse não ocorram mais.