Estado

Nesta sexta-feira (29/10), o Ministério Público Estadual (MPE) divulgou balanço da Operação Pró-Consumidor, que desde segunda-feira (25/10), acontece em Dianópolis, a 320 Km de Palmas. Segundo o Procurador de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça do Consumidor, José Omar de Almeida Júnior, as desconformidades com à legislação sanitária vão desde o armazenamento inadequado de alimentos até produtos vencidos.

No balanço da Operação, que vistoriou 42 estabelecimentos comerciais, dentre supermercados, açougues e padarias, consta a apreensão de, aproximadamente, 12 toneladas de produtos que não deveriam estar em gôndolas à disposição do consumidor. Foram recolhidos: 10288 itens vencidos ou impróprios para o consumo humano; 2044 sorvetes sem rotulagem; 1750 medicamentos, inclusive antibióticos, que não podem ser vendidos sem receita; 1.455 quilos de carne armazenados de forma inadequada; 500 litros de leite in natura; 390 quilos de pães e derivados fabricados com ingredientes vencidos; 234 quilos de queijo sem certificação.

A vistoria da Força-Tarefa Pró-Consumidor, composta pelo MPE, Procon e Vigilância Sanitária Estadual e Municipal, também encontrou 505 munições e pólvora para caça sendo comercializadas sem autorização legal. O material e o responsável pelo estabelecimento foram encaminhados para a Delegacia de Polícia de Dianópolis.

Todos os produtos apreendidos pela Operação foram enterrados no depósito de lixos da cidade, com auxílio de retroescavadeiras do Dertins (Departamento de Estradas e Rodagem do Tocantins).

Fonte: Assessoria de Imprensa/ MPE