Cultura

Foto: Divulgação/ Assessoria

Analisando a lista do Ecad de quem foram os compositores que mais faturaram no primeiro semestre de 2010, encontramos de cara dois nomes sertanejos ocupando primeiro e segundo lugar. São eles Vitor Chaves, da dupla Victor e Leo, e Sorocaba, da dupla Fernando e Sorocaba.

Fazendo uma análise mais profunda, vamos perceber que o universo sertanejo é bem mais lucrativo do que se imagina. O quinto colocado da lista é Dorgival Dantas, compositor do hit Pode Chorar – interpretado por Jorge e Mateus. E, o oitavo colocado é Euler Coelho, compositor de Chora me liga, interpretada por João Bosco e Vinicius, e de Voa Beija-flor, interpretada por Jorge e Mateus.

Os compositores de música sertaneja, no primeiro semestre, geraram mais lucro que antigos nomes e líderes do ranking do Ecad, como Roberto Carlos e Erasmo Carlos, que ficaram respectivamente em sexto e nono lugar.

A lista comprova o percentual ocupado pela música sertaneja, em 2010, divulgada pela Sonny Music. De acordo com a gravadora, 40% da lucratividade do universo musical é oriunda de show’s, dvd’s, cd’s e direitos autorais dos cantores e compositores desse segmento.

O crescimento do espaço conquistado pelas músicas sertanejas é espantoso. Em 2005, quando a novela América era exibida e tinha como tema central a paixão de um peão, o segmento tinha 20% do mercado. Apenas cinco anos depois, ocupa o dobro do espaço com perspectiva de crescimento.

Nos últimos dois anos, a Rede Globo – que detém a maior audiência nos canais abertos - usou musica sertaneja como trilha de abertura de duas novelas. Luan Santana é um dos maiores fenômenos de venda dos últimos anos. As duplas Fernando e Sorocaba, Jorge e Mateus e Vitor e Leo a cada dia aparecem mais em programas de rádio, TV e revistas, comprovando que são catalizadores de venda e audiência.

Explicar o sucesso do novo sertanejo não é muito fácil. Mas de acordo com André Piunti, blogueiro da UOL especializado em música sertaneja, essa linha musical começa a ressurgir e a expandir com Bruno e Marrone, em 2005. A dupla apareceu com o novo e trouxe um novo fôlego ao segmento que há anos era representado por Chitãozinho e Xororó, Zezé di Camardo e Luciano, Leonardo, grupo que a Globo nomeou como Amigos.

Depois de Bruno e Marrone, João Bosco e Vinicius, César Menotti e Fabiano, Jorge e Mateus, Luan Santana e Fernando e Sorocaba, respectivamente, aparecem no cenário musical conquistando público e espaços antes imagináveis pelo segmento.

No Tocantins

No Tocantins não é difícil perceber a preferência pela música sertaneja. Show’s lotados, músicas pedidas constantemente nas rádios e várias duplas novas embalando casas de show’s, bares e encontros da moçada.

A forte tendência de cair no gosto do público, as grandes chances de sucesso e a promessa de retorno econômico fazem com que o meio sertanejo seja cada vez mais desejado por novos profissionais do meio musical.

Paulo Vitor e Filipe, dupla de Palmas, estão juntos há um ano e preparam o primeiro cd, influenciados por grandes duplas e por cantores há muitos anos consagrados. Filipe, que faz a primeira voz nas interpretações da dupla, coloca como referencias musicais Bruno e Marrone, Guilherme e Santiago e Edson e Udson.

Quando questionados se a escolha da música sertaneja se deu pela tendência e pela aceitação do público, responderam que a dupla sempre teve vontade de seguir carreira como cantores, independente do estilo musical. “nossa paixão é música e todos os seus segmentos. Seja MPB, Pop, PopRock, Country, Rithm & Blues ou sertanejo”, explicou Filipe, que afirmou tentar imprimir n repertório e composições, essas e outras influências musicais fazendo um trabalho diferenciado.

A dupla, que no primeiro cd mescla composições próprias com musicas consagradas, escolheu como produtor o renomado Pinocchio , que sendo um dos mais consagrados produtores do segmento sertanejo já participou da elaboração de álbuns de Tonico e Tinoco, Mato Grosso e Matias, Jorge e Mateus, César Minotti e Fabiano, Maria Cecília e Rodolfo, entre outros. Pelo histórico, podemos dizer que ser produzido por Pinocchio abre portas e facilita acessos.

Paulo Vitor e Filipe sabem que precisam trabalhar duro para chegar no patamar dos principais nomes, que fizeram a música sertaneja representar 40% do mercado fonográfico brasileiro, mas sabem também que cantar o que é mais comercial ajuda bastante. “Lógico que unir o útil ao agradável, é bom. Mas o mais importante da música é fazer feliz quem ouve. E, hoje quem agrada ao público é o sertanejo”, finaliza Filipe.

A dupla se apresenta no próximo dia 13 de novembro na Bianco Club, em Palmas.

Fonte – Assessoria de Imprensa/ Paulo Vitor e Filipe

Por: Redação

Tags: Dorgival Dantas, Jorge e Mateus, musica