Estado

Foto: Divulgação/Assessoria

A PGE (Procuradoria Geral do Estado) pediu prazo de mais uma semana para analisar o processo que trata o caso dos Remanescentes de Goiás, durante reunião realizada na tarde de terça-feira, 9 , entre o Sindifiscal – (Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Tocantins), a Procuradoria Geral do Estado, Servidores Remanescentes de Goiás, e Deputados estaduais.

Na reunião a Procuradora chefe de Gabinete da PGE, Rosanna Medeiros Albuquerque, informou que o caso dos remanescentes está sendo analisado pela Procuradoria e que seria necessário um prazo maior para concluí-lo. “Precisamos de mais uma semana para concluir essa análise, disse Medeiros.

José Ronaldo dos Santos, presidente do Sindifiscal questionou o porquê de tanto estudo sobre este caso. “A própria PGE já emitiu o Parecer nº 231/2007 que é favorável ao retorno desses servidores remanescentes para o Igeprev. Temos a Orientação Normativa MPS/SPS Nº 02/2009 e o Parecer nº 030/02 da Advocacia Geral da União que abordam sobre a flexibilidade de servidores não efetivos no Regime Próprio de Previdência. Não entendemos por que não se resolve esse impasse”, questionou Zé Ronaldo.

A líder do Governo, deputada Josi Nunes (PMDB) e o deputado José Viana (PSC) também estavam presentes na reunião e disseram que estão empenhados em resolver o problema dos Remanescentes.

A próxima reunião com a Procuradoria está prevista para depois do dia 15 de novembro.

Extra

Acontece na tarde desta quarta-feira, 10, às 17h uma reunião, na sede do Sindifiscal em Palmas, entre todas as Entidades Classistas representantes dos Servidores remanescentes de Goiás para tratar sobre a situação desses remanescentes e o seu retorno para o Igeprev.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Sindifiscal