Cultura

Foto: Divulgação Em 2009 Dona Miúda foi homenageada como umas das mulheres da história do Tocantins Em 2009 Dona Miúda foi homenageada como umas das mulheres da história do Tocantins
  • Foto - Fábio Souza

A artesã e ícone do Capim Dourado no Estado, Guilhermina Ribeiro da Silva, conhecida por Dona Miúda, do Povoado Quilombola do Mumbuca faleceu nesta quinta-feira, 11 no Hospital Geral de Palmas.

O motivo, segundo informou o filho de Dona Miuda e vereador no município de Mateiros, Vilene Ribeiro (PSB) foi uma parada cardíaca antes de uma cirurgia para retirada de um tumor no fígado.

Dona Miuda passou mal na comunidade e foi levada para o Hospital de Porto Nacional quando ocorreu a descoberta do tumor. A cirurgia, segundo o filho, foi marcada sem demoras e estava marcada para as 8 horas da manhã de hoje.

A artesã foi homenageada ano passado como uma das 21 mulheres da História do Tocantins através de votação feita no Semanário O Jornal.

O sepultamento de Dona Miuda será no povoado Mumbuca onde ela nasceu e se criou.

Legado

Dona Miuda é conhecida até internacionalmente pelo seu trabalho precursor com o Capim Dourado e ainda pelo seu engajamento na questão quilombola. “ Foi uma mulher que brilhou no artesanato no Brasil e no Tocantins, foi uma guerreira que lutou muito sem apoio de ninguém”, frisou o filho emocionado.