Economia

Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, 19, as redes de supermercados Extra e Makro firmaram com o Ministério Público Estadual Termo de Ajuste de Conduta (TAC) em que se comprometem a reduzir os níveis de agrotóxicos nos hortifrutis comercializados, bem como não vender alimentos com substâncias vedadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O TAC, proposto pelo procurador de justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional do Consumidor, José Omar de Almeida Júnior, já tinha sido assinado pelo Big Hipermercado e pelo Comercial Eldorado. Segundo o procurador de Justiça, a medida foi necessária uma vez que desde 2004 são observados índices elevados de agrotóxicos nas frutas, verduras e legumes vendidos na cidade.

“Ao firmamos esse Acordo, estamos levando mais qualidade e bem-estar para a mesa dos clientes, além de banirmos os produtores que estão em desconformidade com as regras da OMS”, afirmou o gerente de operações do Hipermercado Extra, Carlos Eduardo da Cruz. De acordo com ele, 60% dos hortifrutis vendidos no estabelecimento já são rastreados e após a assinatura do TAC, a intenção é chegar a 100%.

Além dos representantes dos supermercados, estiverem presentes a reunião: a promotora de justiça da Cidadania e Saúde, Maria Roseli de Almeida Pery; o promotor de justiça do Consumidor e do Meio Ambiente, Pedro Geraldo Cunha de Aguiar; e representantes da Vigilância Sanitária Estadual.

Fonte: Assessoria de Imprensa MPE-TO