Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantinsapós a paralisação da sessão ordinária na Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 23, a deputada Josi Nunes (PMDB), líder do governo na Casa, afirmou que ao altos valores doados ao comitê financeiro do PSDB após da data da eleição deste ano, mesmo dentro da lei, podem ter motivação política.

Segundo a deputada, não há como dizer quais foram as reais motivações que levaram, por exemplo o empresário Rossine Aires Guimarães, um dos financiadores com R$ 500 mil, da campanha do governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) candidato à reeleição, a fazer uma doação de cerca de R$ 3 milhões para o comitê financeiro do partido do governador eleito Siqueira Campos (PSDB) logo após as eleições no dia 15 de outubro. “Eu só tenho a dizer que a legislação garante, mas é possível (que tenha motivação política)”, completou.

Josi informou que, neste momento, não é possível se fazer uma avaliação precisa sobre as motivações para o recebimento de cerca de R$ 5,9 milhões por parte do comitê siqueirista, mas que o resultado final da corrida eleitoral pode ter influenciado na iniciativa das doações. “É possível que o resultado das eleições tenham sido uma motivação para isso”, afirmou.

Vale ressaltar que não apenas o comitê eleitoral do PSDB arrecadou verbas após o dia 3 de outubro, data da eleição. Contudo, entre os candidatos ao governo, o tucano foi o que teve a maior arrecadação extemporânea, sendo o valor superior a 50% dos cerca de R$ 10,5 milhões arrecadados no montante final.

O governador e candidato derrotado à reeleição, Carlos Henrique Gaguim (PMDB), por exemplo, recebeu pouco mais de R$ 1 milhão depois de passado o pleito.