Polí­tica

Foto: Divulgação

O ex-presidente da Companhia de Água e Esgoto do Tocantins (Aguatins), Sadi Cassol, prestou depoimento nesta quinta-feira, 2, à CPI da Saneatins na Câmara de Vereadores de Palmas. O depoimento durou cerca de 30 minutos e o ex-presidente relatou o processo de criação da empresa e suas atribuições, mas devido ao pouco tempo que permaneceu no comando da companhia não pode responder todos os questionamentos dos vereadores que queriam saber sobre o motivo da criação, negociação com a Saneatins e a qualidade dos serviços prestados aos municípios.

Em seu depoimento Cassol disse que durante os três meses que ficou à frente da empresa cuidou da sua implantação e do planejamento das ações, mas que não chegou a assinar nenhum contrato com os municípios. O ex-presidente informou sobre um protocolo de intenções assinado entre o governo do Estado e a Saneatins em que ficou acertado que 78 municípios deixariam de ser atendidos pela Saneatins e passariam para a Aguatins. O processo, porém, ainda está em andamento, esclareceu o ex-presidente.

Os vereadores decidiram solicitar mais informações sobre a Saneatins para proceder com as investigações. O relator da CPI vereador Milton Neris (PT) explica que os passos seguintes da comissão será analisar estes documentos solicitados junto a Junta Comercial do Tocantins e junto a Receita Municipal referente a dívidas da empresa e de seus sócios.

A CPI da Saneatins apura irregularidades na prestação de serviços de água e esgoto da Capital.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Câmara de Palmas