Saúde

A Superintendência Estadual da Funasa no Tocantins (Suest-TO) e o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei – TO), iniciaram essa semana um plano de intensificação das ações de vigilância e assistência á saúde junto as comunidades indígenas da etnia Apinajé, localizada no município de Tocantinópolis , extremo oeste do Estado.

As ações do plano se prolongam até o dia 18, visa intensificar as atividades de saúde com orientações e implantações de rotinas complementares para prevenir e controlar os agravos comuns no período chuvoso, que ocorre entre os meses de dezembro a março, a fim de proporcionar à comunidade atendida condições adequadas de saúde.

As atividades serão executadas por um grupo/Equipe multidisciplinar e multiprofissional do Pólo Base indígena de Tocantinópolis, com a presença da equipe técnica do Dsei - TO, responsáveis pelos programas de saúde; técnicos de saneamento básico da Divisão de Engenharia e de educação em saúde da Funasa, com o apoio dos agentes indígenas de saúde e agentes indígenas de saneamento das aldeias.

O atendimento será feito nas aldeias que apresentam maior número de agravo à saúde, priorizando crianças menores de cinco anos; gestantes, com o atendimento ao pré-natal e puericultura, com avaliação clinica das gestantes e crianças com peso baixo e/ ou muito baixo para idade; coleta do PCCU, avaliação dos casos referenciados; busca de sintomáticos respiratórios; casos de hanseníases existentes; realização de teste rápido para diagnóstico do HIV; atividades de educação em saúde e ações de saneamento ambiental.

Visando o atendimento das demandas reprimidas dos Programas de Saúde implantados: Saúde da Mulher e da Criança; Dst/Aids; Vigilância Alimentar e Nutricional, Imunização; Saúde Bucal; Tuberculose e Hanseníase; Saúde Mental; referência e contrarreferência.

Segundo Ivaneizília Nolêto, chefe do Dsei – TO, as ações faz parte do Plano Operacional e Distrital/2010 da Funasa, que tem como principal objetivo a redução da mortalidade infantil nas populações indígena de abrangência do Dsei – TO.

A Etnia Apinajé possue uma população de 1.943 indígenas que vivem em 20 aldeias, nos municípios de Maurilândia e Tocantinópolis. Conta uma equipe multidisciplinar de saúde composta por enfermeiros, cirurgião dentista, técnico de enfermagem, técnico em consultório dentário, agente indígena de saúde e agente indígena em saneamento para prestar assistência básica nas aldeias.

No Tocantins, o Dsei atende uma população de 9.780 indígenas distribuídas em 6 etnias: Apinajé, Karajá, Krahô, Krahô Kanela, Javaé e xerente.

A ação conta com parceria do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde e da Prefeitura Municipal de Tocantinópolis.

Fonte: Assessoria de imprensa Funasa