Polí­tica

O grupo de apoio ao governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) e que será oposição a Siqueira Campos (PSDB) começará a articulação para a presidência da Assembleia Legislativa tocantinense logo no mês de janeiro, conforme informações ao Conexão Tocantins.

O deputado Júnior Coimbra (PMDB) afirmou em entrevista que não há distanciamento de membros aliados do grupo que será oposição ao novo governo. “Estamos todos juntos a partir do próximo ano, não há distanciamento de ninguém”, frisou.

Coimbra disse que o grupo está unido não só para a eleição mas para atuar com relação ao novo governo. O atual presidente da Assembleia salientou ainda que desconhece aproximação de aliados com o novo governo.

O deputado do PP, Raimundo Palito já afirmou que foi procurado pelo coordenador de transição, Eduardo Siqueira Campos (PSDB) e que está aberto para conversar. São 15 parlamentares atualmente nos partidos que até o momento são oposição a Siqueira.

PMDB

Coimbra preferiu não comentar o assunto mas deve começar uma articulação no partido com relação à presidênica da assembleia, já que o deputado federal Osvaldo Reis, atual presidente, pode abrir mão. O intuito seria fortalecer a legenda.

Sobre o afastamento de Reis que não apareceu nem para ser diplomado, Coimbra apenas afirmou que espera que tudo se resolva da melhor forma possível.

Decisão sobre candidato

O governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) já começa a decidir junto com os líderes do grupo o nome que vai disputar a presidência e os outros que vão compor a mesa diretora. Sandoval Cardoso (PMDB) é um dos nomes mais cotados no grupo.