Polí­cia

Foto: Divulgação Vinícius foi morto há três anos em Gurupi Vinícius foi morto há três anos em Gurupi

Na época Fábio Pisoni, acusado de assassinar o universitário Vinícius Duarte de Oliveira "Catalão", chegou a ser preso. Mas, uma decisão de um desembargador do TJ/TO fez com que ele tivesse o seu corpo e mente de volta para o seio da sociedade.

No dia 06/03/2008 o pleno do mesmo tribunal derrubou o Habeas Corpus que mantinha Fábio Pisoni em liberdade e, desde então, ele se encontra foragido.

Diante a inércia da justiça, a família e amigos abriram um blog (veja aqui) para que as autoridades descubram o paradeiro de Fábio Pisoni. “Se fosse um ladrão de galinha com certeza a polícia estava em seu encalço empreendendo perseguição para o flagrante desde o primeiro momento. Mas, no Brasil, a vida humana tem pouco valor quando não se faz parte da elite putrefata, vale-se pelo que se tem”, descreve um artigo publicado no blog.

Sobre o caso

O homicídio que chocou Gurupi aconteceu no centro da cidade, às 4h30min da madrugada do dia 08/12/2007, após uma discussão entre alguns estudantes. Naquela ocasião Fábio Pisoni, 26 anos, disparou seis tiros de uma pistola automática, calibre 22, contra um veículo modelo Gol que tinha seis estudantes de agronomia. Entre eles estava Vinícius Duarte de Oliveira (Vinicius Catalão), que na época tinha 21 anos e recebeu dois tiros, sendo um no coração, que o matou. Um outro rapaz que estava no carro levou um tiro de arranhão na cabeça.

Na ocasião, Fábio se entregou, mas foi liberado após assinatura do termo de apresentação espontânea. Tempos depois, voltou a ser preso e foi liberado novamente diante uma decisão de um desembargador do Tribunal de Justiça do Tocantins.

Fonte: Wesley Silas - Site Atitude Tocantins