Polí­tica

Foto: Divulgação

A segunda semana do governo de Siqueira Campos (PSDB) começa com a perspectiva de ajustes nas pastas e na estrutura administrativa do governo.

A expectativa é que dure dois meses as adequações que o atual governo precisa fazer também no quadro de servidores.

O secretário de Planejamento e Modernização da Gestão, Eduardo Siqueira Campos, em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta segunda-feira, 10, afirmou que os secretários estão concentrados no propósito de levantar a situação das pastas. “Não há como fazer tudo o que precisamos em menos de 60 dias”, salientou, frisando que os ajustes envolvem questão patrimonial e orçamentária. “Estamos todos levantando essas questões”, disse.

Com relação à demissão de servidores, cada pasta vai enxugar de acordo com a demanda. Questionado se já foram encontrados servidores que não estavam trabalhando, Eduardo afirmou que “basta ver na própria secretaria de governo onde os funcionários eram mais do que a estrutura comportava”, disse.

Ações

Eduardo frisou que o governo, mesmo com poucos dias de gestão, já está conseguindo melhorar o funcionamento e atendimento no Hospital Geral de Palmas. “Já dá para notar as mudanças no HGP”, disse, citando por exemplo o aumento no número de médicos.

O secretário salientou ainda que na segurança pública o governo também está seguindo com as ações paralelas às adequações na pasta. “O sistema prisional está sendo gerido, ele é um dos principais gargalos da administração”, frisou.

Siqueira já está economizando os gastos da máquina, segundo o secretário. “Não estamos gastando mais como antes”, disse se referindo ao governo do ex-governador Carlos Henrique Gaguim. “Já estamos dando os primeiros sinais de mudança”, completou.