Polí­tica

O economista do Conselho Regional de Economia (Corecon), Claudinei Leal, falou ao Conexão Tocantins sobre o impacto econômico das mais de 15 mil demissões que o governo estadual vai efetuar nesta sexta-feira, 14.

Com o crescimento da economia do Estado, Claudinei ressalta quem tem tiver qualificação o mercado vai absorver. “Quem tiver qualificação e capacitação terão sim oportunidades, o mercado absorve. Tem vários setores que estão precisando”, salientou.

O economista frisou que em 2010 o Tocantins despontou no crescimento econômico e na atração de novos investimentos, como por exemplo o Capim Dourado Shopping. “Quem foi demitido e tiver bom currículo será relocado”, disse.

Impacto

Analisando o impacto nas vendas do comércio na capital, o economista frisou que os comerciantes já estão automaticamente preparados no mês de janeiro para a queda nas vendas. “O comércio já está preparado, ele já está com o pé no freio. Foi o momento ideal. O comércio depois das compras de final de ano tem mais fôlego para aguentar a redução no volume de negócios”, afirmou.

Financiamentos e empréstimos

Com relação à financiamentos e empréstimos o economista salientou que os bancos devem renegociar as dívidas com os que foram demitidos. “Os que tiverem limite o banco já deve descontar e os outros devem renegociar para quando tiverem renda novamente”, disse.