Estado

Foto: Divulgação

O governo define junto aos presidentes das autarquias e à secretaria da Administração a quantidade de cargos para os 26 órgãos de administração indireta conforme informou a Casa Civil da Governadoria ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 25.

O secretário-chefe da Casa Civil, Renan de Arimatéa Pereira está identificando a demanda mas ainda não tem previsão de quando deverá publicar no Diário Oficial.

Falta ainda ser publicada também a Medida Provisória que regulamenta a estrutura da pasta de Planejamento e Modernização, que tem à frente o ex-senador Eduardo Siqueira Campos. O secretário salientou que já concluiu a quantidade necessária de cargos e que só falta publicar.

Eduardo porém não quis falar em número de cargos. “Isso é o que menos importa. O que importa é que teremos 70% a menos de estrutura”, salientou.

O secretário frisou ainda que não terá problemas em trabalhar com a estrutura enxuta. Com a reorganização administrativa a secretaria agrega também o parque de informática do Estado bem como a central de compras. Temos uma reconfiguração da estrutura”, frisou.

As medidas provisórias precisam ser aprovadas pela Assembleia Legislativa. O governo já afirmou que pretende recontratar cerca de seis mil servidores via contrato.

Cargos

Segundo as medidas provisórias publicadas até o momento, a Saúde tem 573 cargos comissionados. A pasta Infra-Estrutura tem 79 cargos. Na segurança Pública são 121 comissionados.

Com menor número ficaram Juventude e Esportes (28), Cidades e Desenvolvimento (21), Desenvolvimento Sustentável e Recursos Hídricos e Ciência e Tecnologia, ambas com 25. A pasta de Oportunidades é a menor em cargos, com apenas seis.