Polí­tica

O presidente do Partido dos Trabalhadores, Donizeti Nogueira concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, 28, para falar sobre a decisão da legenda de compor com o grupo do governador Siqueira Campos (PSDB) para a eleição da Assembleia Legislativa.

Donizeti reafirmou a posição de apoiar o candidato do grupo de Siqueira Campos é o deputado Raimundo Moreira. (PSDB)“O PT vai reafirmar a posição de compor chapa com a posição”, salientou.

“A aliança se restringe à composição da mesa diretora na Assembleia”, disse.

O presidente disse que não vai discutir a candidatura de Solange Duailibe (PT)como candidata da oposição porque a decisão já estava tomada. “Ontem fomos surpreendidos pela decisão dela de ser candidata”, afirmou.

Donizeti disse que procurou Sandoval Cardoso (PSDB) para discutir a presidência. “Ele disse que considerava difícil essa situação, porque ele já tinha construído a candidatura dele”, pontuou. “O PT já havia colocado essa posição para a oposição”, disse.

O partido tentou comunicar a deputada sobre a decisão, segundo Donizeti, mas ela não atendeu as ligações.

“O PT vai cumprir a palavra dada”, salientou o presidente do partido. “Estamos mantendo o que a executiva decidiu”, completou.

Para Donizeti, não é contraditório compor com o grupo do governador Siqueira Campos (PSDB). “O PT permanecerá oposição”, disse.

O partido vai compor a primeira e a quarta secretaria e a presidência da Comissão de Constituição e Justiça.

O deputado José Roberto participa também da coletiva.

Sem comunicar

A primeira a chegar na reunião a deputada Amália Santana (PT) frisou ao Conexão Tocantins que o partido se espantou com o comportamento da deputada Solange Duailibe. “Estive com ela na noite anterior à nota e ela não falou nada sobre isso. Ficamos sabendo da candidatura dela pela mídia”, frisou.

Amália frisou ainda que Solange sabia da decisão do partido de apoiar os Siqueiristas e não se opôs.