Polí­tica

Foto: Divulgação

Os 12 deputados do grupo de oposição ao governo do Tocantins na Assembleia Legislativa fizeram uma reunião nesta tarde de segunda-feira, 07, para tratar da composição para os blocos e comissões da Casa.

A definição é etapa que procede o início das análises de matérias nas comissões bem como a votação do orçamento estadual deste ano.

O deputado Stalin Bucar afirmou ao Conexão Tocantins após a reunião que a unanimidade vai prevalecer no grupo com relação às discussões na Casa de Leis. “Nossa unanimidade com relação às decisões continua”, frisou.

Todos do grupo, segundo Stalin, passaram pela reunião que discutiu ainda a formação dos blocos na Assembleia. “Discutimos as comissões e estamos esperando o prazo regimental para a discussão. As atribuições da mesa (diretora) também serão cumpridas na íntegra. Não vamos permitir que a presidência tome qualquer decisão que seja da mesa”, salientou.

Bucar disse ainda que, caso os cargos da mesa não sejam respeitados pela presidência, o grupo pretende tomar as medidas legais.

O grupo da oposição não conta com os deputados do PT, Amália Santana e José Roberto Forzani que são do PT. "Estamos sem o PT, confiados no nosso grupo que elegeu a mesa", disse.

Blocos provisórios

Os deputados do PMDB devem ficar juntos num único bloco. Os quatro deputados do PR devem compor com José Geraldo de Melo (PTB) num único bloco da base de sustentação do governo. Já os deputados do PPS devem compor com Wanderlei Barbosa (PSB).

O presidente da Casa Raimundo Moreira (PSDB) deve compor com o colega de partido Freire Júnior, os dois democratas, Osíres Damaso e Toinho Andrade e o pevista Marcelo Lelis.

Os três parlamentares do PT deverão compor com o pepista Raimundo Palito num bloco independente.