Economia

Foto: Arquivo Conexão Tocantins Raul Filho (2ºD/E) sempre deixou a desejar na valorização do carnaval de Palmas Raul Filho (2ºD/E) sempre deixou a desejar na valorização do carnaval de Palmas

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Tocantins (Fecomércio) lamenta a decisão tomada pelo prefeito de Palmas, Raul Filho, que cancelou a realização do carnaval 2011 na capital.

Nenhum dos ex-gestores de Palmas tiveram esta iniciativa que peca num carnaval que já foi considerado o melhor do norte do País. Desde que o petista assumiu o comando do Paço Municipal o carnaval de Palmas foi definhando até chegar ao nível atual.

Segundo a Fecomércio alguns sindicatos ligados à entidade acreditam que o cancelamento trará prejuízos afetando o setor de turismo, hoteleiro, bares e restaurantes.

A Fecomércio afirma ainda que respeita a decisão do prefeito Raul Filho, mas espera que o mesmo reflua da decisão.

Confira Nota da Fecomércio

Nota sobre o cancelamento do Carnaval de Palmas 2011

A FECOMÉRCIO vem a público lamentar a decisão tomada pela prefeitura de Palmas sobre o cancelamento do Carnaval 2011, pois o mesmo afetará diretamente na economia da capital, tendo em vista que vários empresários e lojistas da cidade criam a expectativa de aumentar as vendas nesta época do ano.

Alguns dos sindicatos filiados à FECOMÉRCIO como o SIAPABE (Sindicato do Comércio Atacadista de Produtos Alimentícios e de Bebidas do Estado do Tocantins), SINDHORBS (Sindicato do Turismo e Hospitalidade do Estado do Tocantins) e o SINDIFARMA (Sindicato de Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado do Tocantins) também acreditam que o cancelamento trará prejuízos afetando o setor de turismo, hoteleiro, bares e restaurantes e o setor farmacêutico, já que diversos empresários fizeram investimentos nesses setores para atender a demanda do carnaval e agora vão ter que arcar sozinhos com as despesas dos produtos parados nas prateleiras e nos estoques. Sem a festa estes e outros setores serão prejudicados.

Outro fator preocupante é que sem o Carnaval o movimento no comércio de Palmas deve diminuir significativamente. Os foliões provavelmente irão buscar alternativas em outras cidades e até mesmo em outros estados. Isso vai fazer com que o dinheiro que seria aplicado aqui, provavelmente será gasto em outras cidades, fazendo com empresários e a própria prefeitura saia perdendo.

A FECOMÉRCIO respeita o trabalho e a decisão tomada, porém faz um apelo ao Excelentíssimo Senhor Prefeito que reflua da decisão pela equidade de tempo dos empresários de buscar alternativas para aquecer o comércio durante o período.