Polí­tica

Foto: Divulgação

Em entrevista concedida antes do início da sessão ordinária da manhã desta quinta-feira, 24, o deputado Iderval Silva (PMDB) comentou sobre a formação da comissão provisória que deverá gerir o diretório estadual do partido no Tocantins.

Ao todo, são 7 cargos que compõem a entidade que substitui temporariamente a direção estadual da legenda. O consenso, de acordo com Iderval é que a comissão seja composta pelos 6 deputados estaduais eleitos, presididos pelo deputado federal Junior Coimbra. “O ideal é que os membros sejam os deputados com mandato em vigência”, completou.

O deputado destacou, no entanto que outros dois nomes de peso no PMDB do Tocantins estão com pretensões de integrar a comissão provisória. Seriam eles os ex-governadores Carlos Gaguim e Marcelo Miranda. “Deveria ser os seis estaduais mais o federal (a assumir a comissão) mas o Gaguim e o Marcelo (Miranda) estão querendo”, completou.

Contudo, de acordo com informações do PMDB, o nome do deputado Junior Coimbra seja o consenso para assumir a presidência da comissão. A disputa, de acordo com o peemedebista se dá nos outros cargos da entidade provisória.

Prazo para eleição

Iderval comentou que o prazo para a instalação da comissão eleitoral e a efetivação das eleições internas do PMDB é de 90 dias. Entretanto, ele destacou que a situação deverá estar definida em um período ainda menor. “Acredito que em 30 dias o novo diretório esteja eleito”, concluiu.