Estado

UFT recebe primeiros médicos residentes do Estado nesta terçaOs particpantes do primeiro progama de Residência Médica do Tocantins, criado pela UFT, serão recepcionados em solenidade nesta terça-feira (1). O evento será no Campus de Palmas, no auditório do bloco III, às 8h.Os 18 médicos residentes estão matriculados nos cursos de pós-graduação em Clínica Médica, Cirurgia Geral, Pediatria, Psiquiatria e Ginecologia e Obstetrícia da Instituição oferecidos pela Universidade.

O início das atividades representa uma nova fase na saúde pública do Estado, atendendo uma demanda por médicos que existe em diversas especializades, sobretudo no interior. “Quando o residente faz a especialidade no próprio Estado, é grande a possibilidade da permanência dele na região. Se for para outro estado, poderá não voltar mais”, expica o Segundo presidente da Comissão de Residência Médica da UFT (COREME), professor Leonardo Baldaçara.

O reitor da UFT, Alan Barbiero, reforça essa ideia. “A Residência Médica é o período de consolidação da profissão, devido à especialização. Então esses cursos oferecidos aqui mesmo pela UFT, vão possibilitar a fixação desses novos médicos aqui no Tocantins, e fortalecer o nosso Sistema de Saúde”.

A Residência Médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. Funciona em instituições de saúde, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional, sendo considerada o “padrão ouro” da especialização médica. É um curso de Pós-graduação lato sensu, regulamentado pelo Decreto nº 80.281, de 05/09/77 e pela Lei nº 6932 de 07/07/81, e demais Resoluções emanadas da CNRM/MEC.

No Tocantins, os residentes vão atuar no Hospital Geral de Palmas, no Hospital Dona Regina e no Hospital Infantil – além das Unidades Básicas de Saúde do município e em Unidades de Pronto Atendimento. “A intenção é que esses profissionais, mesmo recebendo formação específica na área que escolheram, estejam aptos a atuar nos diferentes níveis de atenção da Medicina”, explica o coordenador do curso na UFT, professor Itágores Hoffman I.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ UFT