Polí­cia

O delegado Jacson Ribas, responsável pela investigação do assassinato do ativista dos Direitos Humanos, Sebastião Bezerra, informou ao Conexão Tocantins na tarde desta quinta-feira, 17, que fará uma reprodução simulada do crime na próxima semana.

A reconstituição será em conjunto com a equipe de perícia. Hoje os irmãos Janes Miguel Gonçalves Junior, 19 anos, Ricardo José Gonçalves, 20 anos e Rogério Gonçalves, 26 anos que estão detidos na Casa de Prisão Provisória de Gurupi, sul do Estado foram novamente interrogados.

“Cada um fala uma coisa diferente”, salientou o delegado. No entanto, Ricardo confessou que fez o estrangulamento da vítima, segundo a delegacia. “Um tenta jogar a culpa no outro”, frisou sobre o espancamento ao corpo.

A polícia aguarda ainda que as operadoras telefônicas forneçam os extratos das ligações efetuadas e recebidas para averiguação na investigação.

Comportamento

Algo que chama a atenção é o comportamento dos acusados, segundo confirmou o delegado. Ambos agem friamente durante os depoimentos. “Eles estão bem naturais, parece que ainda não se deram conta de tudo”, ponderou o delegado. Eles sustentam que cometeram o crime apenas com intenção de roubar dinheiro da vítima.

Ricardo tinha contatos via Messenger com a vítima e após várias conversas teria planejado a possibilidade de assalto o que progrediu para homicídio.

Os acusados chegaram até a declarar que por causa da pressa o corpo da vítima, que foi encontrado num formigueiro, foi enterrado de qualquer jeito.