Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado Sargento Aragão (PPS) propôs uma emenda ao orçamento estadual que visa cancelar R$ 18 milhões do orçamento de R$ 30 milhões para a Comunicação do Estado.

O secretário de Planejamento e Modernização da Gestão Pública, Eduardo Siqueira Campos, salientou ao Conexão Tocantins que respeita a autonomia dos deputados de propor emendas para discussão, no entanto, frisou que se o valor da comunicação for diminuído as dívidas de R$ 16 milhões deixadas pelo governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) não terão como ser pagas.

“Com isso eles estão concordando que no mínimo gastaram demais no governo anterior, além de impedir de pagar as dívidas deixadas”, salientou o secretário. “É só olhar os excessos do governo anterior e compreender as reais necessidades do governo”, completou Eduardo.

Aragão propôs que R$ 10 milhões da comunicação que são reservados à divulgação de material institucional e de utilidade pública sejam investidos na área da saúde e ainda para a Polícia Militar.

Eduardo disse que é preciso analisar que no governo passado foram gastos R$ 44 milhões com a comunicação incluindo folha de pagamento. “2010 foi um ano em que o Estado foi caloteiro, que foram feitos muitos contratos que não foram pagos, por isso é preciso analisar se R$ 30 milhões é muito”, ponderou.

O secretário argumentou ainda que a folha de pagamento foi reduzida pela metade na pasta.

Redução no repasse

Com relação à proposição de redução de R$ 10 milhões no repasse para a Assembleia Legislativa que também foi o teor de uma emenda apresentada no orçamento, Eduardo frisou que não quer comentar a proposta.

“Isso é uma questão que eles tem autonomia para decidir, depende deles”, salientou. “Tive o cuidado e respeito para negociar com todos os órgãos”, frisou o secretário.

Para a Assembleia o repasse proposto pelo governo foi de R$ 130 milhões.