Campo

Foto: Jan van Arkel Ácaro Tetranychus evansi atacando tomateiro Ácaro Tetranychus evansi atacando tomateiro

Um complexo mecanismo de defesa é ativado quando herbívoros atacam as plantas. Uma pesquisa realizada pelo Prof. Renato de Almeida Sarmento, da Universidade Federal do Tocantins, juntamente com pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e University of Amsterdam (UvA) na Holanda descobriu que ácaros herbívoros são capazes de interferir nesse mecanismo, efetivamente desarmando as plantas.

Plantas tem mecanismos complexos para defender-se contra patógenos e herbívoros. Algumas dessas defesas são acionadas ao contato com qualquer tipo de ataque. Os mecanismos de defesa variam desde um fortalecimento estrutural, como o enrijecimento das paredes das células, até um aumento na produção de compostos tóxicos como acontece em plantas de fumo. No entanto, as interações entre plantas e herbívoros fazem parte de uma luta evolutiva contínua onde um tenta destruir o outro.

As pesquisas desenvolvidas pelo Dr. Renato de Almeida Sarmento, professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Campus de Gurupi, e colegas são as primeiras a produzir evidência experimental da supressão das defesas de planta pelos herbívoros. Os pesquisadores descobriram que o ácaro vermelho Tetranychus evansi é capaz de suprimir a indução de compostos de defesa como os inibidores de proteinase em plantas de tomate. Os ácaros conseguem isso suprimindo a indução das vias metabólicas sinalizadoras dos ácidos salicílico e jasmônico que são parte do mecanismo de defesa das plantas.

A interferência provou-se tão efetiva que as plantas atacadas tornaram-se melhores fontes de alimento e mais atrativas aos ácaros do que as plantas que não sofreram ataques. Análises moleculares mostraram que os níveis de compostos de defesa tornaram-se ainda mais baixos do que em plantas que não estiveram sob ataque.

“Essas descobertas representam uma nova perspectiva para as pesquisas sobre as interações planta-herbívoro, proteção de plantas e resistência de plantas a espécies nocivas”, comenta o Prof. Renato Sarmento. “Nas últimas décadas a maioria dos modelos desenvolvidos para se estudar as interações planta-herbívoro consideraram apenas os efeitos das defesas das plantas sobre os herbívoros. Contudo, tais defesas estão sujeitas à seleção para contra-adaptação por herbívoros. A interação entre o ácaro vermelho com suas plantas hospedeiras pode ser um produto de tal contra-adaptação”, ressalta o Prof. Renato Sarmento.

Ainda de acordo com o pesquisador, a descoberta traz a necessidade de se revisar todos os modelos clássicos, já desenvolvidos, para se estudar interações planta-herbívoro e uma abordagem completamente diferente dos modelos atuais. Além disso, mais pesquisas no sentido de se entender os mecanismos moleculares que estão por traz da manipulação de defesa de planas por T. evansi, são necessárias. Tais pesquisas poderão resultar no melhoramento genético de plantas contra a manipulação por herbívoros e irão contribuir para o entendimento de evolução das interações entre plantas e herbívoros”.

Além da repercussão em diversos sites nacionais e internacionais, a pesquisa foi publicada na edição deste mês da revista Ecology Letters, que é a revista científica com o maior impacto científico mundial na área (fator de impacto 10,318), e 8º maior impacto entre todas as áreas da ciência. O artigo pode ser acessado no link: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1461-0248.2010.01575.x/abstract, e é parte de tese de PhD do Prof. Renato de Almeida Sarmento.

As investigações do pequisador tocantinense e equipe serão realizadas por meio do projeto intitulado: Joint project UFV/UFT/UvA - Plant-defence suppression by arthropod herbivores: evolutionary, ecological and molecular mechanisms with agricultural implications", que foi aprovado recentemente no Edital DRI/CGCI - CAPES/NUFFIC. O referido projeto tem como objetivo o treinamento, por meio de Missões de Trabalho, Mestrado, Doutorado sanduíche e Pós-Doutorado de professores e alunos dos Programas de Pós-graduação em Produção Vegetal-UFT, Entomologia - UFV e Biologia Populacional-University of Amsteredam.

Fonte: Assessoria de Imprensa C&T

Por: Redação

Tags: Gurupi, Renato de Almeida Sarmento, UFT