Educação

Foto: Divulgação

Representantes das principais editoras de livros do Estado de São Paulo conheceram na tarde desta quinta-feira, 31, o projeto da Flit - Feira Literária Internacional do Tocantins. A apresentação do maior evento literário da região Norte do País foi feita pelo secretário da Educação do Tocantins, Danilo de Melo Souza, que na ocasião, explicou aos participantes sobre como o Governo do Estado vai promover a sétima edição do evento.

Uma das novidades anunciadas pelo secretário foi a ampliação dos espaços, passando de um pouco mais de 10.000 m² oferecidos na grande tenda, onde o Salão do Livro foi realizado nas últimas edições, para os 570.000 m² da grande Praça dos Girassóis, que atualmente é considerada a maior praça pública do mundo. O local que hoje abriga as sedes dos três poderes estaduais e possui amplos espaços de lazer vai absorver de 1º a 10 de julho deste ano, espaços temáticos para exibição de filmes e shows, palestras, oficinas, debates, lançamentos de livros, apresentações artísticas, exposições, dentre outras atividades.

De acordo com Danilo Melo, para a comercialização de publicações literárias de boa qualidade e com preço acessível a todos, o Governo do Estado está propondo parcerias com vários seguimentos, como é o caso das editoras de livros da capital paulista. “Queremos ampliar os acessos da população tocantinense aos bens culturais, por isso estamos aqui convidando as editoras para estarem presentes na feira. Sabendo que com a presença delas, a possibilidade de ofertar preços mais baixos nos livros e trazer para Tocantins autores renomados com custo zero, é maior”, pontua o secretário.

O gerente regional da Editora Abril Educação, Felipe Ferrarin Furtado, elogiou a iniciativa do Estado em expor o projeto da Flit aos editores que segundo ele, até o momento isso não tinha acontecido. Em relação aos descontos nas obras literárias, Ferrarin garantiu que é bastante viável as editoras estudarem as tabelas de preços para trabalhar um desconto padrão nas obras. “Além de discutir um bom preço a ser comercializado na Feira do Tocantins, vamos também oferecer autores que são da nossa editora para palestrar sem custo no evento”, afirmou o gerente.

Da Editora Peirópolis, a representante Maria Conceição Azevedo, que atua no ramo há 27 anos, disse que foi a primeira vez que vê um Estado desenvolver uma proposta de evento literário como o Tocantins está apresentando. “Criar uma política para os professores sobre a compra do livro e brigar pelo custo e qualidade das obras que serão expostas, eu ainda não tinha visto”, ressaltou Conceição destacando o método que será adotado pela Secretaria da Educação para a aquisição dos livros dos professores.

Em mais de duas horas de reunião, o secretário Danilo ouviu das editoras sugestões e idéias para garantir um evento de sucesso. Ao final do encontro, ficou acertado que na próxima semana cada editora vai repassar a Comissão Organizadora da Flit, como cada uma pretende participar da feira.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Seduc