Estado

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins após o cancelamento da edição deste ano da Feira Literária Internacional – Flit o secretário de Educação e Cultura, Danilo de Melo Souza afirmou que a intenção da pasta é provavelmente aumentar o evento para o próximo ano. “A princípio a proposta será a mesma ou, provavelmente, ampliada. Orçamento de R$ 6 milhões. Estava em discussão, inclusive, transformar a realização do evento bienalmente”, revelou.

O cancelamento do evento gerou muita repercussão principalmente nas redes sociais e o governo alegou queda de receitas como motivo principal que teria impossibilitado a realização do evento.

O secretário revelou ainda os planos da pasta com relação à área da Cultura. Uma das ações será dar continuidade à abertura de espaços históricos e de cultura por todo Estado – museus – como o Palacinho e Museu Histórico e Cultural de Arraias, onde é, inclusive, oferecida ampla e diversificada programação cultural, além de educação patrimonial a alunos e  à comunidade em geral. Até o final deste ano, outros quatro museus em importantes cidades do Tocantins serão abertos, segundo  Seduc.

O secretário garantiu ainda a reabertura da Biblioteca Darcy Cardeal em prédio próprio, onde serão alocados, inclusive, importantes conselhos tanto da área educacional quanto cultural e as academias tocantinense e palmense de letras.

A Secretaria citou ainda como projetos futuros a implantação do Arquivo Público do Estado do Tocantins no edifício II da Seduc, onde funcionará também a Biblioteca Darcy Cardeal e um espaço para manifestações culturais diversificadas. “Temos a intenção de promover a Caravana da Cultura, com a utilização do nosso Caminhão BR Cultural, no qual serão encenadas peças de teatro, espetáculos musicais, de dança e outros a serem planejados”, acrescentou.

Dívidas

Questionada pelo Conexão Tocantins a Seduc informou que de um total de R$ 8.900 milhões investidos, apenas R$ 2.800 milhões ainda não foram quitados com alguns fornecedores da Flit do ano passado. “Basicamente a dívida restante se refere à iluminação, som e montagem de tendas nas 13 regionais que foram realizadas em 2012, que será paga dentre em breve graças á economia que o governo vem empreendendo nos últimos com diversos cortes de gastos públicos”, informou.