Polí­tica

Foto: Divulgação

Em seu pronunciamento à frente da tribuna na Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 5, o deputado Marcelo Lelis (PV) criticou duramente a gestão da Prefeitura de Palmas. De acordo com o deputado, existem contratos firmados entre a prefeitura e o governo federal há mais de cinco anos que ainda não foram concluídos.

Na ocasião, o deputado ainda apresentou as cópias dos contratos e afirmou que em alguns deles, os recursos já haviam sido, inclusive, liberados.

Segundo Lelis, do início da gestão do prefeito Raul Filho (PT), em 2005, até o presente momento, a prefeitura firmou 45 contratos com o governo federal. “Destes 45 projetos, apenas 4 foram concluídos, ou seja, 8,8%”, disse.

O deputado ainda destacou que do total, outros 7 contratos estão em andamento normal, ou seja, 34 contratos paralisados, totalizando, segundo o deputado, um valor de R$ 151.130.741,84 “em obras atrasadas, paralisadas ou não iniciadas”.

Obras paralisadas

Entre as principais paralisações em obras de infraestrutura da Prefeitura de Palmas, o deputado destacou o Centro de Convenções Parque do Povo, o Centro Olímpico ao lado do Ginásio Ayrton Senna, em Taquaralto e as obras de mais de mil unidades habitacionais distribuídas nas áreas das Arses 131, 132, Arne 54, Buritirana e Taquaruçu.

Esta última, segundo o deputado, foi disponibilizado um valor total de mais de R$ 26,8 milhões, sendo já liberados pelo governo, mais de R$ 22 milhões. “Apesar disso, o percentual de obra executada pela prefeitura é somente 19,81% (...) Por que a prefeitura não conseguiu executar nem o que já estava depositado em conta?” questionou.

Parque do Povo

Assim como as unidades de habitação, de acordo com Lelis, o Centro de Convenções também recebeu recursos federais e, no entanto, permanece com as obras paralisadas. “O valor total deste, é de R$ 1.023.750,00. O governo federal já liberou toda a sua contrapartida, no valor de R$ 975 mil. Entretanto o que foi executado corresponde a 48,31% da obra”, disse.

Obras na saúde

Durante seu discurso, o deputado ainda criticou duramente a saúde no município. Lelis informou que este tem sido um dos principais gargalos da administração da capital. De acordo com Lelis, um dos contratos paralisados pela prefeitura de Palmas é para a estruturação da rede de serviços de atenção básica em saúde. Segundo informações do deputado, os mais de R$ 673 mil já foram liberados pelo governo federal. “No entanto, o percentual de executada é de 26,19%”, completou.

Obras do PAC

O deputado ainda citou as obras do Programa de Aceleração do Crescimento, um dos orgulhos da gestão do ex-presidente Lula (PT). De acordo com Lelis, estes contratos que incluem ainda a drenagem das quadras 305, 405, 605 Sul e de parte do Aureny III também estão paralisados. “Este contrato foi assinado em 2007 com um valor total de R$ 28.310.260,79. Foram liberados cerca de R$ 2.838.544,56 pelo governo federa. Somente 13,2% da obra foi executada”.

O deputado ainda criticou a má conservação das vias públicas da capital e classificou de enganosas as propagandas publicitárias da Prefeitura de Palmas no ano passado, que tinham como tema o programa de asfaltamento da capital. “Infelizmente, senhoras e senhores, isso ficou só na propaganda”, concluiu.

Ao final do discurso o deputado frisou que pretende entrar com representação contra a Prefeitura ainda na tarde desta terça pedindo escarecimentos sobre as paralisações nas obras do município.