Esporte

Foto: Divulgação

Com o objetivo de discutir a possibilidade de Palmas ser uma das sub-sedes da Copa do Mundo de 2014, o deputado estadual Marcelo Lelis (PV) foi ao encontro, na tarde desta segunda-feira, 11, do secretário estadual da Juventude e Esportes do Tocantins, Olyntho Neto.

Também esteve presente na reunião a deputada estadual Josi Nunes (PMDB), autora do requerimento apresentado na Assembleia Legislativa em que solicita o empenho do secretário junto à FIFA, à CBF e ao Comitê Organizador da Copa do Mundo 2014, para que Palmas seja uma das cidades escolhidas.

Na ocasião, Marcelo Lelis disse que pretende, por meio de requerimento, solicitar que seja criada, na Assembleia Legislativa, uma Comissão com o intuito de trabalhar diretamente a mobilização para a escolha da Capital como uma das sub-sedes do maior evento esportivo do mundo. “Estamos aqui para contribuir, nos colocando à disposição para ajudar. Vamos buscar levantar um documento suprapartidário, com assinaturas dos vereadores, presidentes dos partidos, deputados federais, senadores, presidentes de bairro, ou seja, mobilizar toda a população para então buscarmos alcançar esse objetivo”.

De acordo com o secretário Olyntho Neto, que recentemente foi eleito o vice-presidente do Fórum Nacional dos Secretários e Gestores Estaduais de Esporte e Lazer, o caminho é estreitar cada vez mais a relação com os organizadores. “Tenho uma audiência marcada no Rio de Janeiro, onde vou discutir com a presidente do Fórum este assunto e então verificarmos a possibilidade de ter um encontro com o pessoal do Comitê da Copa. Levar essa discussão ao conhecimento deles” disse.

A deputada Josi Nunes ressaltou a importância da força política nesse processo. “Todos os deputados apoiaram o regime de urgência do requerimento, manifestaram apoio a esse pedido. A força política pesa muito, vamos nos mobilizar mais nesse sentido, vamos fazer uma corrente, verificar os meios de chamar a atenção” disse.

Olyntho Neto destacou o apoio dos parlamentares. “É muito importante essa mobilização política, da opinião pública, de quem sabe até coletar assinaturas. Isso nos ajuda a discutir com mais força” afirmou acrescentando que a Secretaria já enviou a documentação necessária para se candidatar a uma das vagas e que apesar de ter sido aberto o processo seletivo, ainda não há prazos definidos.