Campo

Foto: Arquivo Seagro

Os agricultores familiares dos municípios de Santa Rosa e Silvanópolis conquistam novas alternativas para geração de emprego e renda com o projeto Selo Social. A iniciativa foi apresentada aos agricultores, dos dois municípios, nesta sexta-feira, 8, pela Subsecretaria de Energias Limpas e o Ruraltins - Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins.

Para o subsecretário de Energias Limpas, Ailton Araújo, essa é uma grande oportunidade para os agricultores. “Essa iniciativa é promissora em diversos aspectos, além dos agricultores receberem o apoio logístico e a assistência técnica, terão também a garantia de compra do amendoim”, destacou.

Segundo o presidente do Ruraltins, Olímpio Mascarenhas a proposta é animadora e faz parte dos incentivos para o desenvolvimento do setor agrícola. “É a proposta do governo do Estado propor novas alternativas para diversificar a produção no campo, e assim, melhorar a qualidade de vida dessas comunidades”, enfatizou.

A expectativa é envolver, inicialmente, cerca de 200 agricultores da região, ocupando uma área de 10,8 mil hectares. Neste primeiro momento, serão apenas 1,8 mil hectares cultivados. A BioVerde será responsável para capacitar e dar assistência técnica de qualidade aos agricultores. Para a realização deste projeto será injetado cerca de R$ 30 milhões.

A BioVerde faz parte do projeto do governo Federal “Selo de Biocombustível Social”. As empresas recebem esse selo por promoverem a inclusão social e o desenvolvimento regional por meio da geração de emprego e de renda aos agricultores familiares do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar.

Fonte: Ascom Seagro