Educação

Foto: Divulgação

A convite da Capitania Fluvial Araguaia Tocantins, vinte alunos do 6º e 7º ano do Colégio Estadual Madre Belém, de Palmas, participaram nesta segunda-feira, 11, de uma aula especial na Capitania dos Portos, na capital. Os estudantes conheceram as instalações e a história da Marinha no Tocantins e participaram do momento cívico que teve a participação de autoridades estaduais e municipais. Alunos da Escola Municipal Rosemir Fernandes, localizada no Jardim Aureny III, também participaram do evento.

O subsecretário Executivo da Secretaria Estadual da Educação (Seduc), Roger Luiz, que acompanhou os estudantes na visita, considerou a experiência como uma oportunidade de interação entre a comunidade e a instituição. “Essa proximidade com os alunos contribui para a formação do caráter cidadão desses alunos além de desmistificar e apresentar o trabalho realizado pelos marinheiros”, disse.

O prefeito de Palmas, Raul Filho, falou da importância do resgate dos momentos cívicos. “O que antes era uma prática cotidiana nas escolas vem se perdendo e nós temos o dever de proporcionar aos estudantes esses momentos de respeito e reverência à pátria”, pontuou. No momento cívico houve o hasteamento da Bandeira e a execução do Hino Nacional pela banda da Guarda Metropolitana de Palmas.

Durante a visita os estudantes conheceram o projeto “Velejar” que faz parte do programa Segundo Tempo - Forças no Esporte, iniciativa do Governo Federal, que neste ano vai beneficiar 100 jovens do Tocantins com um curso de cinco meses. Serão 50 alunos da rede estadual de ensino e outros 50 da rede municipal de Palmas. O curso será ministrado pela Marinha no contra turno das aulas, três vezes por semana. Além de aprenderem a velejar, eles terão ainda aulas sobre cidadania, prática esportiva e cuidados com a saúde.

O programa Segundo Tempo visa oferecer aos jovens práticas esportivas educacionais, contribuindo para a melhoria das capacidades físicas e habilidades motoras além de evitar a exposição aos riscos sociais como drogas, prostituição, gravidez precoce e criminalidade.

Em seu discurso, o anfitrião, comandante Paulo César Potiguar, contou a história da Marinha no País e apresentou dados sobre o trabalho no Estado. “Apesar de não termos aqui o Mar, temos muitos rios e nosso trabalho é voltado para a prevenção de acidentes, formação de aquaviários e amadores, além da fiscalização e regulamentação das embarcações”, explicou.

Também estiveram presentes no evento o secretário Municipal de Educação de Palmas, Zenóbio Junior, o deputado estadual Wanderley Barbosa e a diretora da Regional de Ensino de Palmas, Maria Marlene Porto

Futuros marinheiros

Além de terem uma aula diferente, a visita à Capitania Fluvial Araguaia Tocantins, despertou em alguns estudantes o desejo de ser marinheiro. Hevelly Narciso, aluna do 6º ano do Colégio Madre Belém é uma das candidatas. “Eu adorei a visita! Gostei tanto que fiquei com muita vontade de me alistar. Já pensou, eu toda de branquinho assim?”, planeja a jovem se referindo à farda utilizada pelos marinheiros.Fernando Rodrigues, colega de turma de Hevelly, vê nas forças armadas a oportunidade de servir o País e “ter uma carreira de sucesso”, diz.

No encerramento, o comandante Potiguar, propôs ao prefeito Raul Filho e o subsecretário Roger Luiz para que outras visitas à instituição sejam agendadas.

Fonte: Assessoria de Imprensa Seduc