Campo

Presente na abertura da 1ª Reunião Técnica Industrial da Avicultura do Tocantins, o secretário da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Jaime Café, anunciou que o governo não medirá esforços para transformar o setor numa das principais alternativas econômicas do norte do Estado. “É ordem do governador Siqueira Campos: o governo não vai medir esforços para apoiar a atividade para viabilizar o desenvolvimento da região. Esse segmento produtivo vem trazer emprego, renda e esperança para a comunidade. E nós, enquanto governo, temos o dever de apoiar”, disse Café.

Representando o governador Siqueira Campos no evento, realizado na manhã desta sexta-feira, 15, em Nazaré do Tocantins (norte do Estado), Café afirmou que a Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro) já manteve contato com autarquias do governo estadual para, respeitando as leis, agilizar a liberação de licenças e gestão com bancos para que os produtores possam obter linhas especiais de crédito e facilidades no financiamento. Além disso, informou aos produtores rurais que a Secretaria da Infraestrutura cuidará das reivindicações da classe, principalmente nas melhorias de estradas rurais. “O governador, inclusive, já autorizou obras para pavimentação da estrada que dá acesso ao frigorífico de Aguiarnópolis”, disse.

Para o presidente da Avinto - Associação dos Avicultores do Norte do Tocantins, Manoel Alves, o compromisso do governo e a liberação das licenças feitas pelo Naturatins serão fundamentais para a viabilização do setor. “Foi desatado um nó que nos amarrava. Com esse apoio vamos, de fato, transformar essa região”, comentou.

Dados da associação apontam que até 2015 a meta é chegar a uma produção de 18 milhões de frangos por ciclo (a cada dois meses) – atualmente, o número é de 4 milhões.

Parcerias

O secretário fez questão de ressaltar a importância de parcerias para a concretização das ações. “Hoje vimos aqui o quanto a parceria é importante pelo fato de a Avinto conseguir reunir estruturas do governo, instituições financeiras e empresas para falar direto com os produtores. Vamos buscar estreitar isso no Estado.”

Licenças

Durante o evento, o presidente do Naturatins, Alexandre Tadeu, assinou 28 licenças ambientais aos produtores da região. Com o documento, os agricultores poderão regularizar a situação dos empreendimentos e obter financiamentos para ampliação dos trabalhos.

É o caso de Wanderlei Souza Santos, de 37 anos, há pouco mais de dois anos no ramo, e que obteve uma das licenças. “Vou me regularizar e com o novo financiamento, produzir mais”, declarou. Atualmente, ele produz 180 mil aves por ano (30 mil a cada dois meses, que é o ciclo de produção). Com a formalização, licença e financiamento, a meta é ainda este ano dobrar a produção e, em um ano, triplicá-la.

Promovido pela Avinto, o encontro reuniu ainda prefeitos da região, representantes de autarquias do governo do Estado, de bancos e empresários, além dos produtores.

Fonte: Secom