Estado

Foto: Madosn Maranhão

O potencial da aquicultura e pesca do Tocantins será um dos destaques da Agrotins 2011, que começa no dia 10 de maio, no Centro Agrotecnológico de Palmas. Numa área de 1.000 metros quadrados, a Subsecretaria de Aquicultura e Pesca e parceiros mostrarão durante a Agrotins 2011 aquários com pirarucus, tambaquis, caranhas, surubins e matrinxãs, tanques-rede, cozinha gastronômica com peixes produzidos em fazendas tocantinenses e escola-barco onde serão realizadas palestras e oficinas técnicas. Serão montadas tendas próximas ao lago, onde funcionarão os estandes da subsecretaria ligada à Seagro – Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário.

Para o secretário da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário do Tocantins, Jaime Café, a meta é apresentar o potencial do Estado nesses segmentos durante a Agrotins. “A aquicultura e pesca serão algumas das principais atrações da feira.

Com a valorização dos setores através de políticas do governo do Estado por meio da Seagro e a vinda da Embrapa Pesca, o Tocantins deve se tornar referência em tecnologia de produção de peixe. A Agrotins será vital para apresentar todo esse potencial”, disse.

Conforme a Seagro, em 2010, foram produzidas cerca de 6.500 toneladas de peixe nos criatórios tocantinenses. No Estado, existem cerca de 1000 produtores de pescado e a perspectiva é que em 2011 a produção possa atingir 7.500 toneladas.

Outras atrações

Durante os cinco dias da Agrotins, o barco Nego D’água funcionará como um barco-escola, onde serão oferecidas palestras e oficinas para produtores, técnicos, estudantes e o público em geral. No mesmo local serão instalados 10 tanques-rede de 4 metros cúbicos cada. Conforme experimentos, cada tanque desses pode produzir 400 kg de peixe, da espécie tambaqui, em sete meses.

“Será dada muita ênfase a criação de peixes em tanques-rede, que é um potencial produtivo a ser explorado no Tocantins, pois além do estado deter condições naturais externamente favoráveis ao seu desenvolvimento, ter a presença da EMBRAPA e diversos parceiros públicos e privados o estado também já possui grandes lagos em águas federais [Palmas, Peixe e São Salvador], além de inúmeras outras barragens existentes em águas estaduais”, avaliou o diretor de Aquicultura da subsecretaria, Alexandre Godinho Cruz.

Esse ano a estrutura voltada para a aquicultura e pesca foi ampliada em razão da importância que as atividades representam para o Estado, da demanda nacional e internacional pela carne de pescado e da criação da Subsecretaria da Aquicultura e Pesca, que é vinculada à Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário.

Haverá diversas oficinas e palestras sobre aquicultura e pesca proferidas por representantes da subsecretaria, CNA – Confederação Nacional da Agricultura, Naturatins, Adapec – Agência de Defesa Pecuária do Tocantins, Embrapa, Ibama, Grupo Amaral, SFPA/TO, Seagro, Banco do Brasil, Sebrae e Ruraltins

Fonte: Ascom Seagro