Polí­tica

Foto: Divulgação

Nesta terça-feira, 25, o Partido dos Trabalhadores deve notificar o prefeito de Palmas, Raul Filho e a deputada estadual Solange Duailibe com relação à decisão de expulsão da legenda ocorrida no dia 16 deste mês.

O casal aguarda a notificação para entrar com o recurso de defesa da decisão do diretório do partido. A expectativa no grupo do prefeito é que a instância nacional da legenda anule a expulsão.

Raul esteve em contato com líderes nacionais do partido quando manifestou o desejo de ficar nos quadros da legenda. “A direção nacional percebe que houve falhas, erros e vícios no processo e vai analisar de forma serena aí sim haverá isenção no processo”, salientou em entrevista ao Conexão Tocantins o líder do prefeito na Câmara de Palmas, Milton Neris (PT).

“O julgamento da nacional será um ato verdadeiramente sereno, dentro daquilo que é legal. Não vejo a nacional com interesse nenhum de perder uma figura importante como o prefeito e a deputada Solange”, frisou o vereador.

Para o vereador, se a nacional anular a expulsão será a vitória da democracia interna na legenda. “Se expulsarem o prefeito vão ter que expulsar as figuras importantes do partido que na campanha também deram depoimento para o senador João Ribeiro”, justificou lembrando o argumento principal para a expulsão do prefeito que foi o apoio ao senador João Ribeiro (PR) ano passado nas eleições.

“Acredito que diante dessas atitudes serenas e isentas podemos verdadeiramente fazer com que haja uma reconstrução do partido no Estado”, salientou.Se manifestaram contra a decisão do diretório além de Neris, os vereadores Ivory de Lira, Bismarque do Movimento e ainda parlamentares de outros partidos ligados ao prefeito e à deputada Solange.

Caso a nacional confirme a decisão do diretório estadual de expulsar o prefeito e a primeira-dama o grupo do prefeito deverá, segundo Milton Neris, decidir como lidar com o impasse.

A deputada Solange já optou por deixar a legenda depois do episódio da eleição da mesa diretora da Assembleia Legislativa e lutará na justiça para continuar com o mandato.