Estado

Foto: Divulgação

A Secretaria Estadual do Trabalho e da Assistência Social (Setas), por meio de sua subsecretaria do Trabalho busca com a intermediação de mão-de-obra (IMO) colocar e recolocar o trabalhador no mercado de trabalho. Para isso o Sine Sistema Nacional de Emprego implantou um novo sistema web de atendimento. É uma ferramenta do Ministério do Trabalho capaz de possibilitar agilidade e praticidade na obtenção dos dados cadastrais. Busca-se, dessa forma, a redução dos custos e do tempo de espera tanto para o trabalhador, quanto para o empregador.

O Portal Mais Emprego foi criado pelo MTE - Ministério do Trabalho e Emprego com recursos do FAT - Fundo de Amparo ao Trabalhador e visa aproximar as políticas públicas de emprego à sociedade brasileira, por meio da web, modernizando serviços e proporcionando rapidez, independência e transparência na execução das ações de emprego.

O Portal Mais Emprego pretende facilitar os processos de junção entre o trabalhador e a vaga. É uma oportunidade para o trabalhador ampliar suas possibilidades em obter novo emprego e de ser recolocado mais rapidamente no mercado de trabalho. O trabalhador e o empregador terão acesso ao Sine de qualquer lugar do País, possibilitando inclusive o trabalhador reservar as vagas e o empregador disponibilizá-las via web.

Essa intermediação é feita através do cruzamento entre a necessidade de preenchimento de um posto de trabalho com a de um trabalhador por uma colocação no mercado de trabalho. Assim, reduz o desemprego friccional,(se deve ao tempo que o trabalhador gasta na busca de emprego) contribuindo para que os postos de trabalho vagos não sejam extintos ou que não venha a ocorrer agregação de ocupação por dificuldades no preenchimento da vaga. Isso é oferecido aos trabalhadores em geral, desempregados ou em busca de uma nova ocupação; pessoas portadoras de deficiência; idosos; pessoas que buscam o primeiro emprego; empregadores da iniciativa privada ou governamental.

O acesso será através do portal (www.maisemprego.mte.gov.br) e a documentação exigida para o cadastramento do trabalhador será: PIS, CPF, CARTEIRA DE IDENTIDADE, COMPROVANTE DE RESIDÊNCIA COM CEP, CARTEIRA DE HABILITAÇÃO (Caso seja habilitado)

Nesta fase de adequação o sistema poderá passar por eventuais dificuldades: lentidão no atendimento, quedas no acesso e problemas de migração dos dados já existentes. Em razão das modificações, pedimos a compreensão.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Setas