Polí­tica

Foto: Ises Oliveira De acordo com Eli Borges o objetivo do encontro é propor uma solução imediata para a situação dos médicos cadastrados no plano De acordo com Eli Borges o objetivo do encontro é propor uma solução imediata para a situação dos médicos cadastrados no plano

Em uma breve entrevista concedida antes do início da sessão da manhã desta terça-feira, 26, o deputado Eli Borges (PMDB), vice-presidente da Casa, comentou sobre a reunião marcada para esta tarde entre a Comissão de Saúde e Meio Ambiente da AL e o secretário Estadual da Infraestrutura, Lúcio Mascarenhas.

De acordo com o deputado, o objetivo do encontro é propor uma solução imediata para a situação dos médicos cadastrados no plano de saúde estadual, o Plansaúde.

Borges frisou que, ao contrário do que vem sendo anunciado pelo governo do Estado, a situação do Plansaúde não está solucuinada. “As coisas foram acertadas com a operadora do Plano, mas não com os médicos”, disse.

Com a ausência de médicos cadastrados no Plansaúde, os servidores que deveriam usufruir dos benefícios do plano, acabam ficando sem atendimento. A principal causa, segundo o peemedebista é a falta de incentivo para que os médicos permaneçam no plano.

Atualmente, cada médico recebe do Estado, R$ 40,00 por consulta realizada dentro do convênio com o Plansaúde. Valor bem abaixo do cobrado pelos mesmos médicos nos atendimentos particulares. “R$ 40,00 por cada consulta, mais dois ou três retornos; os médicos não tem mais interesse em permanecer no plano”, disse.

A reunião entre os deputados da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia está marcada para as 15h no Plenarinho da Casa. A expectativa é que, além do secretário Mascarenhas participem do encontro representantes do Sindicato dos Médicos e do Plansaúde.