Polí­cia

Foto: Rogério Ribeiro Familiares podem participar da reconstituição Familiares podem participar da reconstituição

Nesta quarta-feira, 4 de maio completa 30 dias de investigações da morte do trabalhador, Everaldo de Moraes Araújo. Segundo uma fonte da Segurança Pública estadual que prefere não ser identificada haverá uma reprodução simulada do crime nos próximos dias. “Todas as diligências foram encerradas e todos os laudos concluídos", disse.

Segundo a fonte foi pedida uma reprodução simulada, para não ter nenhuma dúvida da autoria do crime, "sendo possível fazer toda a montagem de toda a dinâmica do assassinato e deve ocorrer nos próximos dias”, disse. Ainda segundo a fonte, a presença dos investigados ainda não está confirmada.

“A busca de verdade real é o princípio norteador do processo penal. Todos os meios lícitos serão utilizados como prova na persecução penal. Dentre eles, destacamos a importância dos laudos periciais serão conclusivos”, destacou a fonte.

Os laudos

O primeiro laudo da perícia comprova que o projétil partiu da pistola ponto-40 e mostra também se o tiro foi disparado a curta, média ou longa distância. O laudo mostra também se a trajetória do projétil foi frontal e na horizontal em aclive ou declive.

As imagens gravadas pelas câmeras, próximas ao local do crime também foram periciadas.

A reconstituição do crime ou reprodução simulada dos fatos vem prevista no art. 7º do Código de Processo Pena. Na reconstituição alguns pontos devem ser esclarecidos, como por exemplo veículos envolvidos.

Familiares da vítima devem participar.

O caso

O trabalhador morreu no dia 1º de abril por volta das 20h20min, no estacionamento da Pizzaria Paço do Pão, localizada na 103 Sul saída para Paraíso do Tocantins. A vitima estava com a noiva, Mara Rúbia, quando foi alvejado com um tiro debaixo da axila e saiu perto do peito, provocando morte instantânea. O crime ocorreu em virtude de uma desastrosa perseguição policial a dois assaltante de supermercado na 103 norte, Pablo Mateus Pereira Araújo, 18 anos e Diego Jardim da Silva, 21 anos.