Saúde

Foto: Divulgação

Os 30 municípios que tem hospitais municipais vão declarar na próxima segunda-feira,9, decreto de calamidade pública na Saúde para juntar forças com o governo estadual para reivindicar mais repasses para manutenção dos hospitais municipais.

Em entrevista ao Conexão Tocantins, o presidente da comissão de Saúde, prefeito de Miranorte, Abrahão Costa (PMDB) salientou que “cada município tem que fazer seu decreto não tem como fazer decreto coletivo”, salientou. O prefeito frisou que está fazendo contato com todos os prefeitos com relação assunto.

Na segunda-feira, às 16 horas os prefeitos vão apresentar o decreto do estado de calamidade para começar a fazer gestão junto ao Ministério da Saúde para as reivindicações.“Vamos atrás das reivindicações para o ministério da saúde,o governo estadual e federal estão repassando só 30% das despesas dos hospitais que estão com problema seríssimos de infra-estrutura e precisam de reforma.Outros problemas são ainda na área de pessoal e de medicamentos”, salientou.

O secretário de Gestão Hospitalar, Raimundo Boi, está também junto aos municípios nessa ação. “O estado e os municípios juntos tem mais força”, salientou.

Com o decreto os municípios podem dispensar licitações para contratações eoutros serviços mas segundo o gestor não é essa a intenção.

O presidente da Associação Tocantinense de Municípios, prefeito Manoel Silvino salientou que os municípios tem levantamento e diagnóstico da situação de todos os hospitais.

“É preciso chamar a atenção para o diálogo para a solução dos problemas”, salientou.

O governo está também com a saúde em estado de calamidade pública.