Campo

Foto: Divulgação

A disputa entre a senadora Kátia Abreu (DEM) e o atual presidente da Federação de Agricultura e Pecuária, Júnior Marzola que começou acirrada parece que pode ganhar um novo contorno até o dia 27, data marcada para a eleição.

Depois da disputa pela maioria dos sindicatos aptos a votarem Marzola sinalizou em entrevista ao Conexão Tocantins que desde o ínicio sua chapa está aberta para o entendimento e consenso para fortalecimento da categoria.

“Existe vontade de ter chapa única desde o início. O fortalecimento do processo é com uma chapa única”, salientou.

Marzola frisou ainda que sempre existiram conversações nesse sentido só que até o momento não foi ainda fechado um acordo para que ele ou a senadora desistissem da candidatura. “Sempre existiram essas conversações só que a proposta não foi discutida ainda. Na nossa parte sempre teve conversa para o que seja uma candidatura única”, pontuou.

Nesta quarta-feira, 11, o presidente disse que se reuniu com integrantes da chapa de Kátia Abreu. “Essa negociação à medida que vai chegando mais próximo é natural que ela aconteça”, completou.

Questionado se teria problemas para apoiar a candidatura da senadora Kátia Abreu o presidente afirmou que não teve ainda proposta para retirada de nenhuma das candidaturas. “Sou um homem que trabalho para o engrandecimento social e sempre disse que minha candidatura é de grupo”, afirmou.

Sem divulgação

O presidente afirmou que não vai divulgar a quantidade de sindicatos que o apoiam. “Prefiro não falar para que não aconteçam movimentos obscuros com relação a eles”, salientou.

Se a eleição fosse hoje, segundo Marzola, sua chapa ganharia.

Há uma expectativa de que até o dia da eleição o número de sindicatos (atualmente 31) aptos a votarem aumente. Alguns já estão levando documentação para a Faet, segundo informou a entidade.