Estado

Acordo coletivo de trabalho, construção de habitações para jornalistas, campanha de sindicalização e convênios com empresas de diversos segmentos econômicos foram os principais assuntos discutidos na Assembleia Geral do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Tocantins – Sindjor, realizada na última terça-feira, 10.

Com quase dois anos sem reajuste, a entidade está batalhando para conseguir um acréscimo de 18% sobre o atual piso da categoria, que é de R$ 1.226,77. Considerando a variação do índice INPC - Índice Nacional de Preços ao Consumidor, foi apresentada a nova proposta de piso, no valor de R$ 1.446,68. A proposta foi encaminhada à assessoria jurídica da entidade e posteriormente será apresentada aos veículos de comunicação do Estado para acordo coletivo.

Quanto ao projeto para construção de moradias para jornalistas que ainda não possuem a casa própria, através do programa Minha Casa Minha Vida, o Sindjor está acompanhando passo a passo o trâmite do processo, interrompido após a Secretaria Estadual de Habitação constatar que a área que estaria sendo disponibilizada ao projeto é destinada a comércio e serviços urbanos, portanto inviável por não atender a finalidade de doação. O Sindjor já encaminhou ofício ao titular da pasta solicitando a indicação de uma nova área. Assim que for liberado, e entidade fará um levantamento para identificar e atualizar a lista de jornalistas interessados no benefício.

Uma grande mobilização com vistas a novas filiações, registro e emissão da nova carteira profissional de jornalista foram outros assuntos debatidos durante a assembleia geral, bem como as novas parcerias (convênios) que o Sindjor está buscando a fim de conseguir descontos para os sindicalizados em produtos e serviços de algumas empresas e instituições.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Sindjor

Por: Redação

Tags: Assembleia Geral, INPC, Sindjor