Palmas

Foto: Divulgação

O Prefeito Raul Filho empossou na manhã desta segunda-feira, 16, os novos componentes do Conselho Municipal de Educação (CME). A cerimônia de posse foi na Câmara Municipal, durante o momento cívico, que já faz parte da rotina do Paço Municipal desde 2005 e que tem como objetivo o resgate do patriotismo, do civismo e referência aos símbolos nacionais, como o hino e a bandeira.

Antes de empossar e transmitir a responsabilidade a quem estava chegando para integrar o órgão, foi realizada uma homenagem aos 19 conselheiros que se despediam de seus mandatos. Alailson Ribeiro, que encerrou nesta data seu mandato como presidente, destacou a importância que cada um teve no processo de tornar o sistema municipal de ensino uma referência nacional.

No ato de posse, além dos 19 conselheiros titulares, divididos entre os que representam a Câmara de Educação Básica e a Câmara do FUNDEB, foram empossados seus respectivos suplentes.

O novo presidente do CME, Weslei Pires, afirmou que o grande desafio que vislumbra e que espera superar, refere-se principalmente “na capacidade do conselho agregar e fortalecer os conselhos internos, dar espaço e promover a participação popular. As mudanças práticas precisam de planejamento e discussões para depois se tornarem efetivas e concretas, o cidadão precisa se interessar cada vez mais em conhecer quem são seus representantes e fazer valer seus direitos”, concluiu Weslei.

O Prefeito Raul Filho elogiou o trabalho que CDE presta à sociedade palmense, reafirmou que é somente por meio da parceria que uma sociedade supera suas dificuldades e evolui. “Temos consciência da importância e da necessidade da população estar presente nessas decisões importantes, por isso sempre elegemos a educação como uma prioridade em nossa gestão. Somente a educação revela às pessoas que elas precisam despertar para participarem das decisões que refletem diretamente em suas vidas”, finalizou o prefeito.

O Conselho Municipal de Educação

O Conselho Municipal de Educação, criado em 1990, é um órgão autônomo do sistema municipal de ensino e tem função normativa, consultiva, mobilizadora, fiscalizadora, propositiva e de controle social.

Contudo, até 2005, atuava desvinculado de questões referentes ao financiamento da educação, pois até então tal obrigação era de responsabilidade do Conselho Municipal do FUNDEF.

Em 2007 por iniciativa do Executivo municipal o Conselho Municipal de Educação teve suas atribuições ampliadas, agregando a Câmara da Educação Básica a Câmara do FUNDEB. Ou seja, a participação popular, por meio das entidades representativas da sociedade, criou um novo espaço que promove um debate unificado sobre as questões que envolvem a educação municipal como um todo.

Fonte: Ascop

Por: Redação

Tags: Fundeb, Raul Filho, Weslei Pires