Campo

Os produtores rurais tocantinenses que ainda não vacinaram o rebanho contra a febre aftosa devem se apressar, pois o prazo termina dia 31 de maio. Segundo a Central de Selagem, até o dia 18 de maio, já tinham sido enviados às lojas agropecuárias do Tocantins cerca de sete milhões de doses da vacina. A primeira etapa da campanha, com o slogan “Gado Vacinado: No Tocantins essa moda”, iniciou no dia 1º de maio e deverá imunizar aproximadamente 8 milhões de bovídeos (bovinos e bubalinos), indiferente da faixa etária.

A vacinação do gado é obrigatória e ocorre duas vezes por ano, em maio e novembro, garantindo a imunidade dos animais. A vacina pode ser encontrada em lojas agropecuárias e o preço da dose custa em média R$ 1,70. “O produtor precisa estar atento para a compra, transporte e aplicação da vacina, seguindo orientações técnicas”, explica o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Animal da Adapec, Alberto Mendes da Rocha.

O pecuarista tem até 10 dias, a contar pela data da compra na nota fiscal, para comprovar a vacinação. Basta que procure a unidade da Adapec onde sua ficha cadastral é movimentada, munido na nota fiscal da vacina e a carta aviso com dados dos animais. Para quem deixar de vacinar a multa é de R$ 5,32 por animal. Se deixar de declarar, a multa é de R$ 127, 69 por propriedade, além de ficar impedindo de emitir a GTA – Guia de Trânsito Animal, obrigatória para movimentação do rebanho.

De acordo com o presidente da Adapec, Geraldino Ferreira Paz, os produtores rurais estão conscientes do seu papel e das conquistas econômicas, motivadas por um status sanitário livre de febre aftosa com vacinação. “Temos de estar comprometidos para continuar alavancando os índices vacinais e colaborar com a preservação da saúde animal e da população que consome a carne”, destaca.

Febre Aftosa

A febre aftosa é altamente contagiosa, e têm como sintomas febre, ferimentos na boca, garganta, pele e ao redor dos cascos. Os animais passam a produzir muita saliva e apresentam dificuldades em andar e comer. A gravidade da aftosa não decorre das mortes que ocasiona, mas principalmente dos prejuízos econômicos, atingindo todos os pecuaristas, desde os pequenos até os grandes produtores.

O Tocantins está há 14 anos sem casos de febre aftosa. Segundo o Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, atualmente, 15 unidades da federação são reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal como livres de febre aftosa com vacinação: Acre, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e Distrito Federal. Além disso, detém esse status, a região Centro-Sul do Pará e os municípios de Guajará e Boca do Acre, no Amazonas.

Fonte: Adapec