Estado

Foto: Divulgação

Desde o dia 20 de maio de 2009, quando a Prefeitura de Gurupi por meio da secretária de Desenvolvimento Social e primeira-dama de Gurupi, Paulina Abdalla, em parceria com o Juizado de Infância e Juventude, Ministério Publico, Conselho Tutelar e sociedade inauguraram a Casa de Passagem Criança Cidadã, já passaram pela casa 54 crianças.

A coordenadora da Casa de Passagem, Licemara Cardoso, explica o projeto atende hoje 13 crianças de 0 a 11 meses de idade. “As crianças chegam na Casa de Passagem por meio de denúncia anônima feita ao Conselho Tutelar e ao Juiz da Infância e Juventude. Elas são retiradas da familiar e são trazida para aqui, onde recebem todo o atendimento psicosocial e pedagógico”, disse Lucemara nesta sexta-feira, 20, durante as comemorações de 2 anos da casa .

As 54 crianças vítimas de maus tratos e abandono que passaram pela casa tiveram acompanhamento de especialistas que atuam na reintegração social. “Para acompanhar essas crianças a Prefeitura dispõe de uma equipe com psicóloga, assistente social e pedagogos. Todos atuam na reintegração das crianças juntamente com as suas famílias”, informou a assistente social, Cintia Angélica Carreira Santos.

Paulina Abdalla agradeceu os trabalhos da equipe que atua na Casa e defendeu que chegou o momento da sociedade abrir os olhos para abraçar o projeto. “Não é porque é um programa que foi implantado por nós, mas, esse é um filho especial que nasceu e, por isso, temos dado o maior carinho possível para essas crianças. Eu não teria escolhido uma equipe mais preparada do que esta para cuidar dessas crianças com respeito e, acima de tudo, com profissionalismo e dignidade”, disse.

Paulina reiterou pedindo para que cada um divulgue o trabalho “e convide as pessoas para virem aqui e participarem deste projeto. Porque sem os parceiros a casa não estaria completando hoje dois anos”, concluiu.

A mãe, Maria Aparecida Pereira Barbosa, que teve três filhos na casa Criança Cidadã agradeceu pelo atendimento recebido. “Eu entrei em depressão e fiquei muito ruim, sem condições de cuidar dos meus filhos. Eles foram acolhidos aqui na Casa de Passagem pelo período de um ano. E o tempo que eles estiveram aqui foram muito bem atendidos. Aqui é um lugar muito bom e adequado para as crianças. Elas recebem educação, amor e toda assistência que precisa”, disse Maria Aparecida.

Para a psicóloga, Camila Bittar, a casa Criança Cidadã é como uma família que passa por todos os dilemas familiares. Ela lembrou ainda que e em todos os eventos comemorativos são convidados os pais ou parentes das crianças para que seja reforçado o vinculo familiar. “Aqui existe a figura forte do pai, da mãe e da avó. A casa é literalmente uma família, pois, se os conceitos de família vão mudando, quem é que pode dizer que aqui não é uma família. Nunca desistimos de que é a família quem tem que cuidar das suas crianças. Se não puder o pai, procuramos o tio, ou avô”, disse a psicóloga que ainda afirmou que, quando a criança volta para seu lar os técnicos seguem acompanhando a família por um período de três meses.

A psicóloga defendeu ainda três projetos que estão em andamento e precisam da parceria da comunidade para a implantação. “Estamos batalhando para implantação de uma brinquedoteca, pelo apadrinhamento “Faça uma Criança Feliz”, onde as famílias podem visitar a casa de Passagem e escolher uma criança para passar um dia em suas casas e a construção da sede própria da Casa de Passagem Criança Feliz”, disse.

No evento o vereador Jonas Barros, falou em nome da Câmara de Vereadores e destacou o valor social da casa. “As crianças que passam por aqui têm o direito de serem bem tratadas. Eu faço a minha parte, quando todos os meses passo aqui e deixo minha colaboração. Eu parabenizo a secretária de Desenvolvimento Social, dona Paulina Abdalla, pela criação desta casa e pelo seu funcionamento durante estes dois anos”, disse o vereador. Além do vereador, também prestigiaram o evento o chefe de gabinete da Prefeitura, Dr. Ivan Coelho; o secretário de Educação, Antônio Pakalolo; secretário de Cultura, Chiquinho Chokolate; vereador Dinda, além de funcionários e colaboradores.

Fonte: Assessoria de Imprensa Prefeitura de Gurupi