Polí­tica

Foto: Koró Rocha

Durante a sessão ordinária da manhã desta terça-feira, 24, a deputada estadual Josi Nunes (PMDB) informou à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que deixa, neste momento, a liderança do partido na Casa de Leis. O motivo, segundo a deputada, é o descumprimento de orientações do partido por parte dos deputados Vilmar do Detran e Sandoval Cardoso, ambos correligionários de Josi.

O desconforto na base peemedebista surgiu no dia da votação que definiu o nome da ex-subsecretária da Indústria e Comércio, Leide Mota, ao conselho do Tribunal de Contas do Estado, na última semana. De acordo com a deputada, a orientação do grupo oposicionista era para que os deputados contrários ao governador Siqueira Campos (PSDB) não comparecesses à sessão extraordinária marcada para a noite da última terça-feira.

A deputada se mostrou bastante descontente com as últimas ações dos deputados de oposição e destacou a divisão interna do grupo. A deputada ainda ressaltou que esta não é a primeira vez que o grupo dos 12 da oposição se divide e descumpre a determinação do partido ou bloco. “Tínhamos a orientação do grupo e estes dois deputados não seguiram esta determinação. Como eu posso liderar um grupo assim?”, questionou.

Já em seu pronunciamento à frente da tribuna da AL, a deputada foi um pouco além e, usando de palavras mais fortes, frisou que tanto a política, quanto os políticos estão desacreditados pela sociedade "por várias razões e motivos". E frisou que este tipo de ação que a levou a deixar a liderança peemedebista, contribui para o descrédito da classe política brasileira.

"Entre os fatores internos estão as contradições, as infidelidades, desrespeito ao voto recebido, as incoerências, as dubiedades", completou a deputada.

Grupo inexistente

Ainda em tom de desânimo com a atual formatação do grupo oposicionista, Josi frisou que o bloco de oposição precisa passar uma grande reformulação. “Da maneira como está, este grupo não existe. Eu avisei a eles que a orientação era para não comparecer à sessão. Eles tomaram uma decisão particular, sem respeitar o grupo e sem uma justificativa plausível”, completou.

Novo líder ainda indefinido

Com a saída de Josi da liderança do PMDB, ainda restam 5 deputados que poderão assumir seu lugar. Um dos nomes fortes do partido neste sentido, seria, por exemplo o deputado Iderval Silva, que foi um dos principais articuladores da campanha à reeleição do ex-governador de Carlos Gaguim (PMDB), derrotado no ano passado.

No entanto, a deputada destacou que ainda não existe um nome definido para assumir a liderança do PMDB na Casa.
Ainda na sessão desta manhã, o vice-presidente da AL, deputado Eli Borges (PMDB) convocou uma reunião entre os parlamentares do partido para definirem o novo líder peemedebista na Casa de Leis.

Atualizada às 10:50