Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Um termo de convênio para cooperação técnica mútua para desenvolvimento da área de influência da ferrovia norte-sul no estado do Tocantins foi levado pelo governador Siqueira Campos (PSDB) ao diretor-presidente da Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias S/A, José Francisco das Neves (Juquinha).

Acompanhado do secretário das relações institucionais do governo do Tocantins, Lívio de Carvalho e do senador Vicentinho Alves (PR), o governador Siqueira Campos entregou a proposta de cooperação técnica à Valec e apresentou alguns pontos primordiais para serem analisados pela construtora, como um termo aditivo relativo aos pátios das plataformas da ferrovia norte-sul, no Tocantins, e a solicitação de aquisição de serviço de sensoriamento remoto.

O governador ainda propôs à Valec a intenção de que os municípios tocantinenses constem no plano de mitigação dos impactos ambientais decorrentes da construção da ferrovia norte-sul.

Durante a reunião, o governador destacou que a ferrovia é fruto de trabalho que se desenrola desde a década de 1970, quando, de acordo com ele, já defendia a condução da obra. “Mesmo naquela época, imaginava que a estrutura da obra deveria seguir um modelo de redução de impactos ambientais que não prejudicasse as cidades cortadas pela ferrovia”, disse.

Siqueira ainda afirmou que é dever do Estado encontrar saídas para que a construção da Norte-Sul seja continuada sem causar maiores impactos ao meio ambiente. “É dever do Estado encontrar uma forma de, juntamente com a empresa construtora e com a sociedade civil e organizada, fazer valer o plano de mitigação de impactos ambientais, conciliando progresso e preservação”, completou.

Para o senador Vicentinho Alves, a proposta do Governo à empresa é essencial. De acordo com Vicentinho, o empenho do governador Siqueira Campos em trazer à Valec um termo de convênio para cooperação mútua demonstra a visão moderna que se deve ter em obras públicas de grande porte, como a Norte Sul. “Não basta apenas pensar nos benefícios que a ferrovia trará sem levar em consideração preservar o meio onde ela está inserida”, pontuou.

Fonte: Assessoria de imprensa Vicentinho Alves