Polí­tica

Foto: Koró Rocha

Durante a sessão ordinária da manhã desta terça-feira, 31, a deputada Josi Nunes (PMDB) questionou ações do secretário estadual da Segurança Pública, Cidadania e Justiça, João Costa Ribeiro Filho à frente da pasta. As críticas da deputada foram direcionadas à criação de delegacia de Polícia Civil e à regulamentação da profissão de papiloscopista.

Josi, durante a justificativa, frisou que este tipo de ação só pode ser feita através de Projeto de Lei, e não de Portaria, como, segundo ela, fez o secretário. “O governador pode conceder esse poder ao secretário, mas eu procurei em todos os atos e não encontrei nada referente”, completou.

Outro ponto levantado pela deputada no plenário da AL nesta manhã diz respeito ao valor pago referente aos salários de funcionários contratados pela secretaria.

Na ocasião, a deputada lembrou que o salário mínimo aprovado pelo parlamento, para o Tocantins, é de R$ 600. Contudo, Josi frisou que existem auxiliares de serviços gerais recebendo o valor do piso nacional, ou seja, R$ 540. “Estão sendo contratadas pessoas recebendo valor inferior ao que nós aprovamos neste parlamento”, destacou.