Polí­cia

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Tocantins, informa por meio de nota que designou 4 advogados acompanhar o andamento da Operação Inconfidente, realizada nesta quarta-feira, 01, pela Polícia Civil do Tocantins.

Segundo a nota, além de acompanhar a investigação, a OAB/TO também encaminhará as informações ao Tribunal de Ética e Disciplina, que analisará o caso. Caso seja confirmada a participação de algum advogado na suposta quadrilha investigada, a entidade afirma que serão tomadas as medidas disciplinares cabíveis. Confira abaixo a nota na íntegra.

Nota Oficial

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Tocantins, designou quatro advogados para acompanhar o andamento da “Operação Inconfidente”, realizada nesta quarta-feira, 01, pela Polícia Civil do Tocantins.

Os advogados Rubens Dario, presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas e Valorização do Advogado, Murilo Sudré, presidente da Comissão de Acesso à Justiça, Carlos Nascimento e Sandro Cambraia, acompanharam o cumprimento de diversos mandados de busca e apreensão em escritórios de advocacia em Palmas, Aparecida do Rio Negro e Miranorte.

De acordo com a Secretaria de Segurança, Justiça e Cidadania, o oficial de justiça Vanthieu Ribeiro da Silva, encontrado morto no dia 25 de março, integrava uma suposta quadrilha que atuava no Fórum da Comarca de Miracema do Tocantins, que envolveria a participação de uma juíza de Direito, uma promotora de Justiça, outros oficiais de justiça e advogados.

Além de acompanhar essa investigação da polícia, a OAB/TO também encaminhará as informações ao Tribunal de Ética e Disciplina, que analisará o caso. Caso seja confirmada a participação de algum advogado nessa suposta quadrilha, serão tomadas as medidas disciplinares cabíveis.

Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Tocantins

Por: Redação

Tags: OAB, Operação Inconfidente, Polícia Civil