Estado

Foto: Divulgação

A presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (FAPT), Andrea Stival, juntamente com Vinicius Praxedes, chefe de gabinete da FAPT, participaram de um encontro com o sub-chefe da Secretaria de Assuntos Federativos da Presidência da República, Olmo Xavier, realizado na semana passada. Os representantes tocantinenses pleiteiam junto à Presidência da República a destinação de cinco mil bolsas de estudos para pesquisadores do Tocantins no exterior.

Os ministérios da Ciência e Tecnologia e da Educação apresentaram as diretrizes do programa de internacionalização das instituições de ensino superior brasileiras. A intenção do Governo Federal é de ofertar 75 mil bolsas de estudo fora do país em quatro anos. Do total de bolsas, 45 mil serão ofertadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), autarquia do Ministério da Educação (MEC). O restante, 30 mil, será de responsabilidade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Segundo a presidente da FAPT, para os pesquisadores tocantinenses estas bolsas de estudo no exterior representam uma oportunidade de adquirir mais conhecimento e de trocar experiências. “Estamos buscando parcerias que possam possibilitar que os nossos pesquisadores participem destes intercâmbios científicos, que só vem a somar com o conhecimento técnico-científico dos participantes”, afirmou Andrea Stival, ressaltando que o encontro com o senhor Olmo Xavier foi positivo.

Fonte: Assessoria de Imprensa/ FAPT