Cultura

Foto: Divulgação

Os sinos da Igreja Matriz e os foguetes anunciavam como 'Toque das Matinas' às 5 h desta quarta-feira, 15, o início dos festejos de São João Batista e do Divino Espírito Santo na cidade histórica de Paranã. Até o próximo dia 26 de junho milhares de fiéis e turistas do Tocantins, Goiás e Distrito Federal estarão reunidos no município para celebrar numa das manifestações religiosas e culturais mais ricas de nosso Estado.

Os festejos já fazem parte do Guia Turístico, Cultural, Ecológico e Gastronômico lançado em 2010 pela Agência de Desenvolvimento Turístico do Tocantins e possuem características remanescentes do século 18, com riqueza de rituais, cores e ornamentações.

Durante estes doze dias haverá novenas, missas, encontros de folias, leilões, quermesses e representações culturais singulares como a dança da Súcia, a Esmola Geral, a coroação de crianças que representam o reinado (Rei, Rainha, Capitão do Mastro, Pagem do Estoque, Pagem da Salva e Juiz da Fogueira), Coroação e posse do Imperador do Divino Espírito Santo e seu séquito, Procissão Fluvial e leitura da sorte.

Procissão Fluvial

Um dos pontos mais prestigiados e esperados da festa religiosa a Procissão existe desde 1980. O trajeto de 2 km parte da Igreja Matriz até o Rio Palma, chegando à confluência com o Rio Paranã, e seguindo até o Porto do povoado Espírito Santo. Barcos, canoas e até as humildes ubás são enfeitadas na beira do rio Palma na noite que antecede ao evento, também conhecida como “Noite das canoas”.

Este ano será realizada a 33ª edição da Procissão Fluvial e a novidade é a participação da Marinha do Brasil que trará um barco para transportar os andores das imagens e os padres.

Durante todo o trajeto há cânticos, foguetes e bandas de músicas que tocam o espírito e o coração dos fiéis. Após a descida no Porto a multidão se dirige para a Igreja Matriz pela centenária Rua Rui Barbosa singularmente decorada pela comunidade com flores, balões, desenhos representando símbolos sagrados e muitas bandeiras.

Entenda melhor

Esmola Geral - Na véspera da coroação de São João menino, dia 23, é realizada a Esmola Geral. À noite, o cortejo real percorre ruas da cidade saindo da residência do Capitão-do-mastro até a Igreja Matriz.Na procissão as pessoas carregam candeias acesas e velas fixadas na ponta de varetas. Há sanfonas, clarinetes, tambores numa festa de grande beleza ritualística.

Noite Cultural - Apresentações teatrais, musicais, de dança e principalmente de temas ligados à religiosidade acontecem na noite do dia 24 nas ruas históricas em frente à Igreja e a Praça Central.

Encontro de Folias – Também conhecido como Chegada das Folias quando as cinco folias que “giram” no sertão arrecadando donativos e evangelizando através de cânticos se encontram na porta da Igreja Matriz às 14 h do dia 22 de junho e se apresentam no Templo. Neste dia também há apresentação de Súcia e Chorado danças típicas do sertão paranãense.

Coroação ou Reinado das Crianças – no século XVIII a Igreja no Brasil era ligada a Coroa Portuguesa e durante o regime do padroado segundo notas históricas, Dom João VI tornou-se imperador ainda criança. Sua mãe Dona Maria I exigiu que se criasse em todas as igrejas os festejos de São João Batista em homenagem ao imperador menino por isto é feita a representação da coroação das crianças que representam o reinado (Rei, Rainha, Capitão do Mastro, Pagem do Estoque, Pagemda Salva e Juiz da Fogueira).

Coroação e posse do Imperador do Divino Espírito Santo – De acordo com fontes pesquisadas os Festejos do Divino Espírito Santo foram criados no início do século XIV, em Portugal, pela Rainha D. Izabel, e introduzidos no Brasil pelos colonizadores portugueses. Nos festejos são escolhidos homens íntegros e obedientes às leis de Deus e da Igreja através de sorteios para representar o Império. É colocado do lado direito do altar sagrado um trono para os escolhidos se assentarem.

No último dia dos festejos uma alegre procissão sai e percorre a cidade conduzindo o Imperador, seu Séquito e Guarda de Honra, transladando pelas ruas da cidade o símbolo do Divino Espírito Santo até a Igreja Matriz. A missa em 2011 será campal devido ao grande número de fiéis e turistas que participam do evento.

Tradição – Durante as noites de festa há a tradicional quermesse com comidas e bebidas típicas, itens religiosos e muitos enfeites; além da fogueira acesa esquentando as noites frias do mês de junho no sudeste do Tocantins.

Fonte: Assessoria de Imprensa Prefeitura de Paranã

Por: Redação

Tags: Guia Turístico, Paranã, São João Batista