Estado

Foto: Secom

Tranquilidade e permanência dos exonerados e tempo para que os convocados no concurso tomem posse. Esta é a estratégia da Secretaria de Estado da Saúde para que os serviços prestados à população não sejam prejudicados enquanto os 1314 convocados não são efetivados.

Segundo o secretário da pasta Arnaldo Alves Nunes a efetivação dos convocados pode levar mais de dois meses e a colaboração dos atuais servidores tem sido o diferencial. “Há uma média de 10 a 15 posses por dia, devido ao processo de exames e muita gente deixa para a última hora. Mas eles tem 30 dais para tomar posse e este prazo ainda pode ser prorrogado por mais 30 dias, por isso a manutenção dos exonerados. Neste processo estamos contando com a compreensão dos nossos colaboradores que estão entendendo e continuando suas tarefas como sempre trabalharam, com esforço e dedicação” afirmou, acrescentando que “estamos visitando todas as unidades, explicando o processo. Hoje cedo estivemos no Hospital Geral de Palmas tranqulizando os profissionais e eles continuam motivados”,

Ainda segundo Nunes, ainda não tem como afirmar que todas as vagas serão preenchidas. “Todos os que foram chamados precisam tomar posse para nós avaliarmos quais as nossas necessidades, não sabemos se todos os chamados tomarão posse e nem quanto tempo vai demorar isso, daí somente depois veremos quantos ainda precisamos chamar”, explicou..

Treinamentos

Apesar de muitos dos convocados já fazerem parte do quadro de pessoal da pasta, muitos não são, por isso, segundo o secretário, já começaram a formar equipes de treinamentos. “Estamos fazendo treinamentos para os novatos que estão tomando posse, vendo onde foram lotados, qual a especialidade, qual a necessidade de treinamento. Unidades menores, por exemplo, que podem ter entrado poucos profissionais, muitas vezes os próprios funcionários da unidade podem treinar os novatos, mas tem lugares que o número é maior, daí teremos que montar uma equipe para isso”, enfatizou.

Maternidade de Palmas

O secretário também falou sobre a construção da nova maternidade Dona Regina, que será construída em Palmas. “Já temos a área, já foi feita a topografia e nesta semana vem uma equipe da empresa responsável pela construção, para definirmos com os médicos a planta da maternidade. Nós estamos querendo que os profissionais que vão trabalhar lá dê suas opiniões sobre o espaço. Teremos obstetras dando opinião sobre a maternidade e os neonatologista sobre a parte de UTI e sala de parto. Eles estão bastante animados, chegam a falar que nunca havia acontecido isso de pedirem opinião para eles, mas quem vai trabalhar é que tem que ajudar, afinal é como se fosse a casa de cada um, pois passam grande parte de sua vida lá dentro”, afirmou.

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Arnaldo Alves Nunes