Campo

Foto: Divulgação

A equipe técnica da coordenadoria de desenvolvimento animal da Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário e do Instituto Rural do Tocantins visita esta semana as propriedades participantes do Projeto Módulo Irradiador Econômico-Social da Caprinocultura, em Ponte Alta do Bom Jesus, e as participantes dos módulos de Ovinocultura em Arraias, na região Sudeste do Estado.

Além de visitar as propriedades, a equipe também firmará parceria com o Instituto Agroindustrial São José, de Dianópolis, para criar um novo módulo e ampliar o atendimento, envolvendo os municípios de Ponte Alta do Bom Jesus e Arraias. Também está sendo oportunizada a inserção de produtores de outros municípios da região no projeto. Outros municípios, como Taguatinga, Novo Acordo, Miracema do Tocantins e Palmas já participam dos módulos, perfazendo um total de 20 famílias no Estado.

De acordo com o coordenador de Desenvolvimento Animal da Seagro, Cláudio Sayão Lobato, o projeto é desenvolvido em parceria com a Accopa – Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos de Ponte Alta do Bom Jesus e, atualmente, atende a 13 produtores familiares. “Estão sendo realizadas reuniões com os produtores e parceiros para apresentar as propostas da Seagro e promover a melhoria de pastagens e ampliar assistência técnica, por meio do Ruraltins, para os participantes dos módulos. O objetivo é promover o desenvolvimento destas culturas na região Sudeste”, ressaltou. “Nesta visita também vamos verificar a possibilidade de repasse de matrizes e reprodutores para outros produtores”, completou.

O projeto começou em 2004, como uma alternativa de geração de renda aos agricultores familiares com a caprinocultura em regiões que não têm aptidão para a bovinocultura e com baixo índice de desenvolvimento humano. “Este projeto é financiado pelo Pronaf - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, tendo como finalidade o incremento de atividade, através da implantação de um módulo irradiador de produção, com o repasse de crias para os produtores interessados de toda a região, aumentando o quantitativo e a qualidade do rebanho no Estado”, explicou o coordenador.

Fonte: Assessoria de Imprensa Seagro