Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

Em entrevista concedida antes do início da sessão da manhã desta terça-feira, 5, o deputado José Bonifácio (PR), líder de governo na Assembleia Legislativa, comentou sobre as denúncias de desvio de recursos no Ministério dos Transportes, que é gerido pelo ministro Alfredo Nascimento, que é do Partido da República.

As denúncias foram publicadas na revista Veja desta semana e trazem informações que dão conta de superfaturamento dos serviços e desvio de verbas públicas nas obras de infraestrutura e reconstrução das estradas. De acordo com a Veja, cerca de 40% dos valores desviados, iriam para as bancadas estaduais do PR.

Sobre o assunto, o líder de governo ressaltou que desconhecia o caso no partido e disse que não recebeu a “mesada” do PR. Segundo Bonifácio, nenhum dos deputados estaduais do partido teriam recebido tal percentual. “Daqui do Estado, acho que ninguém recebeu”, disse. E ainda ironizou: “se for esses 40% mesmo, eu estou atrás do meu”.

Ataques ao governo do PT

Na tentativa de explicar o caso que já tem sido chamado de “mensalinho do PR”, o deputado destacou que esse tipo de ação tem sido corriqueira desde que o ex-presidente Lula assumiu, em 2003. “Desde que se criou a república ‘Lulista’ no país, mensalinho já não é mais surpresa”, disse.

Ainda como forma de ataque ao governo Dilma, do qual o PR faz parte, Bonifácio questionou a legalidade das ações governamentais. “Nada mais se faz sem propinoduto e essas coisas”, criticou.

Mesmo tentando explicar a situação, o deputado informou que é contrário a este tipo de ação, mesmo sendo supostamente praticada por sua legenda. “Eu tenho que fazer parte de um partido. Nunca vi a esfera mandar dinheiro nenhum partidário-político”, frisou. E ainda destacou que acredita na queda do ministro.