Estado

Foto: Secom Governo executa apenas programas de assistência básica Governo executa apenas programas de assistência básica

Combate à fome e miséria no Tocantins foi uma das principais promessas de campanha do governador Siqueira Campos (PSDB) que na maioria de seus comícios e reuniões demonstrou preocupação com a situação da população que vive nessa situação.

No entanto nos seis meses de governo ainda não há uma política efetiva de assistencialismo para baixar os índices destes problemas sociais no Estado. “A atual gestão acredita que combater a fome e a miséria não envolve apenas ações emergenciais e por isso tem investido em programas capacitação e qualificação profissional por meio do Sine – Sistema Nacional de Emprego”, informou a secretaria.

Segundo o governo federal o Tocantins está em segundo lugar em índices de fome no Brasil. Segundo os dados, 682 mil pessoas passam fome freqüentemente no Tocantins. Visando combater a pobreza extrema do país o governo federal anunciou recentemente o PAC da Miséria que terá a ação conjunta de oito ministérios.

Depois de entregar cestas básicas em maioria dos municípios e diversas acusações de interferência política na ação o governo vai criar o cartão de benefício do programa para oferecer às famílias que segundo o Cadastro Único da Assistência Social precisam da assistência. O cartão poderá ser integrado a outros benefícios como o bolsa família, segundo informou a Setas.

As outras ações no programa também são apenas de assistencialismo imediato como por exemplo o sopão que será realizado duas vezes por semana em Palmas a partir de agosto.O secretário Agimiro Dias comentando o assunto ao Conexão Tocantins salientou que o governo está focado nas ações de combate à fome no entanto poucas ações foram feitas além das cestas básicas.

Segurança alimentar

Outro programa em fase de finalização na setas tem como foco o incentivo à produção de alimentos nas comunidades remanescentes de quilombos do Estado. O “Segurança Alimentar para Povos Quilombolas” começará em agosto e pretende ajudar no cultivo de cultivo de abóbora, feijão e mandioca nas comunidades. A Setas afirma que já foi feito o cadastramento das famílias interessadas.

Seis meses

O foco das ações da Setas nos últimos meses tem sido a qualificação profissional. Os sete programas lançados pela secretaria tem como base a abertura e cursos.

O programa ‘Retoque Final’ que oferece 20 cursos com o intuito de transformar materiais recicláveis como pneus velhos, garrafa pet, vidros e latinhas descartáveis, em objetos úteis e de decoração. Na mesma linha e com número de inscrições o ‘TO Criativo’ também oferece cursos de bordados, tapeçaria, pintura em tecidos e madeira

Outro programa em andamento listado pela Setas é o ‘Clube da Troca Solidária’que é mais amplo e envolve ações grupais na área de confecção, apicultura, psicultura e outras.